O Autoconhecimento

Reflexões do Rubino sobre suas vivências intensas atuais, que começam a despertar novas atitudes.
Tem que ser Preto no Branco...


O Autoconhecimento
Vicente Rubino
O processo de autoconhecimento é um processo onde só existe a sua alma e um espelho: um espelho plano e perfeito. Você pode olhar para essa imagem no espelho e tentar não enxergar o que está lá, mas isso não é o que vale. Isso é auto-enganação. Tem que ser forte para sair das máscaras do ego e se enxergar de frente no espelho.
Nesse processo, algumas dúvidas profundas existenciais começam a serem esclarecidas. E algumas certezas “absolutas” começam a ser questionadas. Eh um processo que leva a mudanças.
O autoconhecimento começa com um “insight”. Não é um processo linear, é um processo descontínuo. De repente “a ficha cai”. O detonador do processo pode estar num livro, num bate-papo com alguém que está em um nível de vibração harmônica à sua vibração, em uma grande dor, enfim, está em algo representativo para você.
E deve ser assim, pois o processo de autoconhecimento, apesar de vir num “estalo”, não vem em uma hora qualquer. Vem na hora certa, no momento no qual você está preparado a entender aquela revelação.
Depois do momento do “Hã-hã!!!” vem o momento do ceticismo. “Será?” é a pergunta que você vai se fazer muitas vezes. Eh o racional se defendendo como sempre acontecia. Esta é a hora de se fazer um detalhamento das peças do quebra-cabeças que estão ao seu redor. Recolha-as, encaixe-as, veja o quadro final. Verifique você mesmo que os sinais, as peças do quebra-cabeça já estavam à sua volta, e era você que insistia em não reconhecê-las: “O inferno são os outros”…
Passado o ceticismo e iniciado a montagem do quebra-cabeças, com os pedaços que o destino vinha atirando ao ser redor, deve-se ser bastante honesto, mais uma vez. Tem que ir até o fim. Montar toda a figura. Não se pode ficar tateando apenas o rabo do elefante, ou apenas a sua tromba. Assim você nunca vai ter noção do tamanho do bicho. Tem que meter a mão no bicho todo. Não pode deixar nenhuma peça de fora. Não pode tentar encaixar nada à força. Essa parte é longa e sofrida, acreditem.
O “destino”, no processo de autoconhecimento, é resultado do teu livre arbítrio. Se você pensa que és um coitadinho nesse jogo sujo de marionetes, que o “O inferno são os outros”, que “eu não queria que isso acontecesse…” (mesmo não fazendo nada ao contrário), que “eu não queria fazer nada para te machucar”, que “por que isso está acontecendo comigo???” e outras lamúrias mais, você ainda não está no processo de autoconhecimento. Você está no processo do “Conhecimento”.
Chegamos então frente a frente com o espelho, quebra-cabeças quase montado (na verdade ele não se completa nunca: ninguém é totalmente resolvido por aqui), ou pelo menos o quebra-cabeças já está bem encaminhado, e agora que vem a pergunta que rasga a alma: “E o que eu faço com tudo isso???”
Não começe tentando reparar o passado. Só se consegue reparar o passado fazendo o correto no presente. O presente, ao passar fluidamente, se transforma no passado do futuro. E o futuro é onde vamos passar todo o tempo que nos resta. Então não olhe para trás com arrependimento e olhe para o presente com paixão. Viva com paixão. A cada dia. Aplicando as correções para aquilo que você insistia em negar.
Acostume-se com as perdas. Você está com menos máscaras agora. Deixe-as no chão. As perdas são necessárias. Pessoas vem e vão na sua vida para te possibilitar aprendizado. Decepções e traições deixam o seu coração duro e o Mundo como um todo fica pior. Não assuma toda essa responsabilidade só para você: “Esse mundo é uma droga. As coisas não tem lógica, e são assim…”. Cada qual paga uma parte da conta. Para que consome mais, o desembolso é maior.
Tudo isso pode ser a pior coisa do mundo hoje, mas também pode ser risível amanhã. Entre viver em Zion ou na Matrix a escolha é dura. Sofrer com a realidade ou ser feliz na ilusão? Aprenderemos que a felicidade, pelo menos por aqui, não é eterna. E em outros lugares mais cinzentos deve ser bem mais efêmera. Aprenderemos que tudo era uma ilusão. Uma auto-ilusão.
Não se pode cruzar um abismo com dois passos. Tente fazer isso e despenque para baixo. Repire fundo, seja honesto com o seu autoconhecimento e pule.

Anúncios

17 comentários sobre “O Autoconhecimento

  1. Vicente
    A VIDA é uma passagem de altos e baixos que sempre estão nos levando para a nossa realização. Tudo que passamos e passaremos pode ser bom ou ruim: DEPENDE DE NÓS em como olhamos, lidamos e resolvemos.
    Você tem as soluções em suas mãos basta quebrar algumas barreiras acreditar em você mesmo, ter FÉ e o PRINCIPAL AMAR VOCÊ MESMO.
    Pode parecer egoísmo, mas você se amando você fica mais feliz e se doa muito mais.
    É dificil ( é ), não vou dizer para recomeçar e sim para EVOLUIR sempre.
    Faça o seu mundo melhor!!!!!!
    Um abraço carinhoso
    FERNANDA LAMARA

    Curtir

  2. Fê,
    Como é importante para mim essa sua mensagem…
    Ter esse tipo de sentimento, de respeito profundo e sabedoria, é digno apenas de
    pessoas muito especiais.
    Obrigado por mais essa prova de amizade e confiança.
    O tempo é sábio e você tem demonstrado uma grande evolução, aprendendo muito com ele.
    Vejo você e as nossas crianças no Natal.
    Um beijo com carinho

    Curtir

  3. Rubino,
    Há que se ter coragem pra olhar no fundo da alma e ver que nem tudo é tão bom e bonito assim. E nem por isso somos menos ou piores que os outros. Somos apenas pessoas em busca de sua essência, de seu Deus interior. É esse despertar pra vida, por meio do autoconhecimento, que nos ajuda a fazer as melhores escolhas pra nos tornarmos gente de verdade.
    Profunda reflexão Rubino. Quem disse que pensar, refletir sobre a nossa vida e nossas atitudes, seria fácil ???
    Tudo é questão de escolhas: ” Sofrer com a realidade ou ser feliz na ilusão? ”
    Ninguém chega ao topo da montanha sem subir passo-a-passo. Esse é nosso aprendizado…

    Curtir

  4. Vicente,
    Gostei das tuas divagações sobre o auto-conhecimento pricipalmente a parte
    de pular o abismo, este pulo é sempre de tirar o fôlego!
    Um abraço,
    Nádia

    Curtir

  5. Pessoas,
    Obrigado pelos comentários recebidos.
    Alguns foram em email e resolvi transcrever para o MondoVR, já que meu blog ficou fora do ar por causa da troca de provedor.
    Por essa razão as datas e horários desses comentários estão próximas.
    R u b i n o 2 0 0 5
    Mais Proteínas e Vitaminas para você!

    Curtir

  6. nossa…. foi bom entrar aqui e ver essas palavras maravilhosas.. deu ate p sentir a energia de vcs.. ( maravilhosa)…
    Tudo depende de como encaramos os fatos…..
    ate o mal faz parte do bem… é tudo uma questão de evolução.. sabedoria é pra isso se necessita do auto conhecimento.. e do Amor que é sempre muito bom…
    Sei q as vezes é dificil colocar essas palavras em ação… ( eu quem diga…) é descobri q é muito mais facil do q a gente imagina….
    eu prefiro a Dor da verdade.. pois posso ser quem realmente sou…
    A hora da verdade ta ai… ela chega todos os dias..
    um bju na alma de cada um….
    Roberta.

    Curtir

  7. Deixo aqui uma recomendação literária: “auto-estima, como aprender a gostar de si mesmo” ele tem informaões precisas de como se elevar e entender a auto-estima e seus pilares. O autor é o Dr. Nathaniel Branden com formação em psicologia e filosofia, vale a pena conferir esta sua obra.
    Um Abraço!

    Curtir

  8. Rubino,
    Cada palavra q leio sua, eu me enxergo no que aconteceu recentemente comigo… Estou adorando tudo isso, e estou muito feliz também… E fico mais feliz ainda quando vejo pessoas q jah trilham este caminho q estou começando a trilhar… Estou emocionado de verdade…
    Obrigado por suas palavras…
    Felicidades…
    Bebeto

    Curtir

  9. Rub,
    Alguns pontos que vc refere aqui neste texto vão ao encontro com o que vc escreveu no meu blog. Então aproveito para responder ao teu comentário… Primeiro, estamos sempre buscando nosso autoconhecimento e esse é um processo infinito, visto que nunca nos conhecemos totalmente e também pelo fato de estarmos sempre mudando… Eu estou numa fase bem importante da minha vida, onde estou me conhecendo e resgatando minha auto-estima, que como vc deve ter acompanhado, vivia no chão! Então, se estou vivendo os deslumbres do Ego, não me importo, pois acho que primeiro é preciso estarcom ele firme para depois evoluirmos…O Ego é a nossa base! Segundo, a melhor forma, ou uma das formas de nos conhecermos é através dos olhos dos outros e quanto mais me relaciono com novas pessoas, mais descubro sobre quem eu sou, seja através de feedbacks ou de reações minhas e, assim, posso decidir como quero ser, ou seja, quais são os meus valores e o que eu preciso melhorar, mudar para ser mais feliz comigo mesmo. Terceiro, eu sei que há interesses de ambas as partes na situação citada, mas me agradou saber que desperto interesses e que posso fazer novos amigos e vivenciar momentos felizes pelo simples fato de ser simpática (acho que eu também não sabia o quanto o era…). Enfim,amigo, adorei o que vc escreveu (como sempre aliás!) e tenho noção da fase emque estou… ainda muito longe da sua evolução, mas aprendendo e isso eu acho que é fundamental! Um dia eu chego lá! No meu ritmo, mas chego!!! Um grande beijo e também de ADORO muito!
    Dani.

    Curtir

  10. Dani, eu só fico meio ressabiado quando te comparas a mim, dizendo que “um dia chegas lá” e coisas do gênero.
    Acho que no caminho da evolução só vale a direção, e não a distância.
    Não me julgo melhor ou mais evoluido do que ninguem, e se fosse me comparar com você, tenho certeza que existem muitíssimos pontos ainda que tenho que percorrer e você já ultrapassou.
    O que vale Dani, é que ambos estamos na mesma direção e sentido, rumo à Iluminação.
    Essa é a nossa busca, e termos um ao outro como caminhantes na mesma senda e na mesma jornada é algo que nos fortalece, exemplifica e reconforta.
    Vamos Além!

    Curtir

  11. Vicente
    ao ler sua narrativa penso que reencontrar vc realmente não foi por acaso.
    Meu auto conhecimento está acontecendo por intermédio de uma grande dor.Porém cada dia eu pego minha peça do quebra cabeça e tento descobrir se realmente é lá o seu lugar.E quando descubro que sim aparece uma felicidade instantânea que saboreio gradativamente,pois é sinal de que realmente me percebo.
    chris

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s