Viva a Liberação Feminina!!!

carrinho de superrepus ed ohnirrac
O tema não é novo, mas quando vivido na prática assume um significado mais forte: Viva a Liberação Feminina!!!
Ontem eu passei por uma experiência bem inusitada, a qual nunca havia vivenciado: passei a tarde (quase a tarde toda) “pilotando um carrinho de supermercado” e depois, à noite, “pilotando um fogão”.


Pillotar o fogão já está virando um hobbie para mim. O lance estranho foi ir no super de tarde…
Abre aspas: “Super” é como os gaúchos, agauchados e simpatizantes se referem ao supermercado. Os gaúchos falam tudo pela metade! Só aqui se entende a frase: Vou de bici no super comprar refri pro meu níver. Fecha aspas.
Resolvi ir no Bourbon Country, um super bem grande e chic! Fui lá para comprar os ingredientes do jantar que iria preparar para aquela noite. Eram três horas da tarde e naquele horário eu devia ser o único homem naquele ambiente! E o pior: estava totalmente perdido…
Perdido na receita, pois não sabia ao certo o que preparar e perdido dentro do Bourbon, já que normalmente não faço compras lá e não sabia onde achar os produtos, naquele super imenso…
Resolvi que o prato iria ser risoto de funghi com medalhões de filé mignon à poivre. Resolvi fazer o molho do filé com molho de nata. E salada caprese… Aí começou a busca pelos ingredientes…
Cadê o medalhão de filé? No outro super havia umas bandejinhas, mas nesse não… Cadê as pimentinhas frescas… e verdes… Ufa! Achei… Muzzarella de Búfala? Décimo-terceiro corredor à esquerda… Acelero o carrinho. Vrooommmm…. Cadê? Chamo o cara do super. Achei. Lembrei do vinho. Esqueci da nata. Que vinho comprar? Tem que ser Malbec! Antes nunca tinha Malbec no super, mas agora tem umas cinquenta garrafas diferentes!!! Bem, Tempranillo-Malbec é legal, pois é mais suave e hoje a temperatura continua “hot-hot-hot”. Sobremesa? A Jana fez gelatina bicolor, mas um jantar super luxo especial merece frutinhas frescas… E cadê a rúcula? Primeiramente, como é uma rúcula? “Ah, isso é rúcula?” Vou levar!!! “Tem que pesar???” Voltemos para o molho branco. Putz, como eu faço esse molho? Fico olhando para as natas, que por sua vez estão perto das manteigas e margarinas. Um dona de casa me acode: “usa essa”… Agradeço a dica. Pergunto: “Como se faz um filé ao molho de nata com pimentinhas verdes?”….
Bom, foi a senha para parar o Bourbon!!! Nunca ouvi tanta dica de tantas mulheres diferentes ao mesmo tempo. Nem nos tempos da SBDG!!! Percebi que elas também estavam “curiosas” com a presença masculina lá, naquele horário. Todas queriam ajudar: “fogo brando, fogo brando”, “desmancha a cebola primeiro”, “dissolve a farinha na nata”…
A farinha!!! Putz, esqueci a maldita farinha, carboidrato do mal. Por isso eu tinha um plano B. E passei a executá-lo. Na Hora H, na frente do fogão e com o molho branco arruinado pela falta da farinha, ataquei de molho madeira, para o qual também havia comprado todos os ingredientes.
A experiência de comprar os ingredientes foi muito divertida. Aos poucos, cozinhar vai virando uma terapia para mim. Como o “princípio ativo” de um antídoto para picada de cobra: curando com o próprio veneno!
E apoio totalmente a Liberação Feminina!!! Lugar de mulher é trabalhando no escritório, principalmente na sexta de tardinha. E para nós, os homens, nada melhor do que ficar olhando gôndolas de super e pensando no que cozinhar de noite.
Ai meu Deus, o que vou fazer para o almoço de hoje???
PS.: Ajude esse aprendiz de Gourmet e deixe a sua receita abaixo. Obrigado!!!

9 comentários sobre “Viva a Liberação Feminina!!!

  1. Ah, ah… muito legal esse artigo, essa crônica! Você escreve muito bem!!! Será que cozinha também tão bem assim??? Uau…ihhhaa!!!!
    fiqeui com vontade de conhecer a sua receita do jantar. Pq você não deixa ela aqui???
    Falow!!! Bejinho…

    Curtir

  2. Rubino está demais a tua descrição. Não pude evitar de rir pensando em ti nas situações que descrevestes. Nada como desenvolver outras habilidades e ter outras experiências. Os tempos nos puxam para isto.
    Grande parcela das mulheres gostam muito dos homens que também desenvolvem habilidades femininas! Sucesso à vista!

    Curtir

  3. Que grande aventura e mais ainda que transformação….nunca imaginei você fazendo essas coisas, mas creio que isso tem sido um bom aprendizado para você. Parabéns.
    Cá entre nós, eu odeio super, ainda bem que o meu pequeno Buda adora fazer compras no super e cozinhar. Já posso imaginar vocês dois aqui em Sampa fazendo compras e cozinhando para nós…..
    Vou procurar uma receitinha para você.
    E sucesso na vida gastronômica, mas você sabe com são os Rubinos, com certeza a big família fará questão em degustar as suas receitas, claro que executadas por você.

    Curtir

  4. Oi Rubino.Aqui Alice, colega da Marina aqui na Trevo.Lembra?Bom, tenho uma receita de molho branco infalível, rápida, fácil e que meu marido faz para acompanhar os pratos. O gosto do molho fica por conta de tua criatividade. A receita básica é;
    Coloca numa xícara/copo uma colher de sopa bem cheia de maizena e desmancha com leite frio.
    Coloca numa panela e completa 1/2 litro de leite Coloca para ferver e pronto. Só adicionar sal, noz moscada, temperos e tudo que tu quiser.Para o molho ficar mais grosso, aumentar a quantidade de maizena na hora de desmanchar.Em caso de emergência pode ser farinha de trigo.
    Bom apetite.

    Curtir

  5. Rubie, em consideração ao amigo, a seu pedido segue via cometa, receita culinária.
    Ah, não esqueça de nos convidar para a degustação, e… quem sabe uma ajudazinha. eh,eh,eh
    Um forte abraço
    Sergio
    Peru com whiskie
    INGREDIENTES:
    – uma garrafa de whiskie (importado, é claro!)
    – um peru de, aproximadamente, cinco quilos
    – sal, pimenta e cheiro-verde a gosto
    – 350 ml de azeite extra-virgem
    – 500 g de bacon em fatias
    – nozes moídas
    MODO DE PREPARAR:
    Envolva o peru no bacon e tempere-o com sal, pimenta e cheiro-verde a gosto. Massageie-o com azeite.
    Pré-aqueça o forno por, aproximadamente, dez minutos.
    Sirva-se de uma boa dose (caprichada) de whiskie enquanto aguarda.
    Coloque o peru numa assadeira grande.
    Sirva-se de mais duas doses de whiskie.
    Ajuste o terbostato na marca 3 e “debois de uns 20 binutos, bote o peru pra assassinar, digu, assar.
    Derrube uma dose de whiskie.
    Debois de beia hora, cobece a controlar a assssadura do pato.
    Tente zentar na gadeira, sirva-se de uooooootra dose sarada de whiskie.
    Cozer, costurar, cozinhar, sei lá. Dane-se o Beru! Deixááá ele no vorno por umas quatro horas.
    Tente retirar o beru.
    Mande mais uma boa dose de whiskie prá dentro – de você, é claro!
    Tente novamente tirar o sacana do Beru do vorno, porque na primeira deenndadiiiva dãão deeeeeeeuuuu.
    Begue o peru que gaiu no jão, enxugar o maldito com o bano de jão e coloque-o numa pandeja ou em qualquer outro lugar, avinal, você nem gossssssssta buito de ave besbo…
    Bronto!

    Curtir

  6. Rubi,
    Amei esse teu artigo… parabéns… continua desenvolvendo essa tua veia ou melhor as ” tuas veias ” de escritor e de chef ou gourmet ….
    Bjs
    Gio

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s