Novas e Antigas Amizades

Hoje foi um dia especial…
Dia de reencontros e encontros. Com grandes amigas. Antigas e Novas!
Que benção poder compartilhar momentos como esses. Quantas trocas, lembranças de coisas já vivenciadas e planos para novas vivências. Momentos intensos, onde tudo o que contava era o presente. P-E-R-F-E-I-T-O.
Obrigado Cris. Obrigado Lú. Amo vocês. (((AMO)))

Noite Feliz

O Natal começou animado (vide o artigo anterior). Tivemos amigo secreto, mas inexplicavelmente eu fui “tirado” (não incluído) na brincadeira familiar. Então resolvi “tirar” toda a família também: comprei presentes para todos em uma loja maravilhosa de artigos naturais e sobrenaturais chamada MundoVerde. Eh eh eh, quase Mondo V r…
Passada a troca de presentes, supercomilança e confraternizações, restava a árdua tarefa de qual festa ir… Dentre as milhares de festas que rolavam na city, diversas eram de música eletrônica. Fiquei entre as seguintes:
MISS KITTIN no Espaço M. Além da musa, a festa open air ia ter um set internacional com Surgeon, Eli Iwasa e Snoop. Não, nunca os ví mais gordos…
ELETRONIC DOG, na CyberDog. A Zuka, que trabalha lá, me prometeu que a festa ia causar. Mais o line era de techno, com Alex S. Sacha, Calabra e Rodrigo Rocha.
SPECIAL CHRISTMAS PARTY, Open Air. Essa sim uma rave de Psy! Vibe Tribe, Freaked Frequency, Space Cat e PsyCraft, entre outros. 50 pilas na hora, e acabava a uma da tarde.
MOTHERSHIP na D.EDGE. A D.EDGE foi eleita a 4.a melhor boate do mundo! E afesta é de Minimal, com Alexander Sander da Alemanha e o DJ residente Techjun. 30 pilas.
MAGIC PARADISE, local secreto! Festa Psy com lives de Freaked Frequency, Dizzy Mind e Audio-X. Varios DJs se alternando até as 20:30 hs do dia seguinte! Tinha que ligar para um numero para saber onde ia rolar o pico.
Entre tantas opções preferi curtir o psy do “Pintinho Amarelinho” com os meus filhotes no Domingo, e assim não me acabei em nenhuma festa. Afinal, dentro de dois dias estarei no UP…
Preferi curtir uma Noite Feliz, Noite de Paz
Como foi o Infected Mushroom aí em Porto Alegre? Por favor, me contem….

OURO FINO

Hoje foi dia de passear pela Augusta e pela Galeria Ouro Fino.
A Ouro Fino é uma galeria de 3 andares e um subsolo, com várias lojas de roupas, acessórios e outras coisas de música eletrönica.
Comecei o tour fazendo umas comprinhas na HOT ICE Bazaar. Comprei uma camiseta bem legal por 10 pilas e outra bem legal para a Gígi por 28 pilas. Na ZOWIE tem umas botinhas inacreditáveis, apesar que elas são mais clubber do que psy… Eu gostei de uma bota mascculina, mas por 330 reais eu ainda prefiro procurar uma HD para snow. Na loja COMPLEXO B tem umas camisetas de Orixás. Fui comprar uma mas fiquei em dúvida qual o Orixá que rolava melhor e na dúvida resolvi não mexer com algo que não conheço… Fui também na US ARMY, uma loja de artigos militares que é bem mais legal do que a Tropa de Elite do Shopping Total de Porto. Os caras vendem até tanque de guerra lá! Fui comprar uma boina, mas achei-a muito quente!
Dei uma passada na Thelles Trance Bus para ver se estava tudo certo com a minha viagem, e… estava!!! 30 horas de SP até o Universo Paralello…
Na saideira, passamos na Galeria do Romero Britto. Tinha uma borboleta psicódelica original por 22 paus. E uma pintura gigante triangular por 120 paus. Eu adoro a pop art do Britto. Lá tinha objetos, roupas, gravatas (eu quero!!!!) tudo com as cores e a alegria do cara! Até o Mickey tava lá…
Resolvi voltar para a Cyberdog, para tomar uma mineral e falar com as gurias sobre o Infected. As roupas legais (com chips e parecendo armaduras) ainda não estão na loja. Mas o que está lá é maravilhoso…
São Paulo tem suas vantagens. Pena que tenha tantos problemas…

Delicious…


[clica para a vontade aumentar um pouquinho]
Tortinhas no Z-Café, ao fim de tarde…

Local e Data Incertos


[clicar para ver que a Lua é real!]
Pontos Geográficos e Datas do Calendário são meras referências relativas e não absolutas para o re-encontro de Almas. A energia das pessoas afins permeia tudo e transcende o tempo e espaço.
Você encontra as pessoas no momento que tem que encontrar. Você pode ter olhado para ela no Metrô de Nova York, e depois reencontra essa pessoa na mesa de um bar da Cidade Baixa. Morar em Londres numa “báia” e reencontrar a galera no meio do mato no Brasil.
Você pode ir para o centro do Brasil, numa chapada encantada e filmar uma menina dançando reggae. Depois de seis meses você vai para o coração do Rio Grande do Sul, num vale maravilhoso e conversa com uma menina em uma cachoeira. Dias depois você reencontra com essa menina num café da cidade grande. Convida-a para uma “Libélulas” no RubisTeather. E realiza que daqui a poucos dias ambos irão por escalas diferentes se reencontrar numa praia paradisíaca da Bahia.
As possibilidades da vida não são apenas improbabilidades. O impossível é apenas algo que não tentamos.
Eu não sei a hora, nem o local, mas sinto a razão…

Preparativos Finais

UPmaking.jpg
[clica para ver outras fotos dos preparativos]
Eu estou fazendo as minhas malas a partir de hoje para o UNIVERSO PARALELLO. Vou começar indo atrás de uma nova mochila. Depois vem a árdua tarefa de colocar a barraca e o colchão inflável dentro de suas sacolas originais… Quanto à roupa, já decidi a que vou usar no Festival: Apenas SUNDOWN fator 30! Ah ah ah.. Vou levar apenas alguns calções e poucas camisetas. Um chinelo, uma bota e só. Sem relógio e sem celular… Mas vou levar o notebook, já que estão sendo preparadas algumas “canjas” nos lives de uns amigos… E também espero compor alguns tracks lá, com a inspiração do mar da Bahia e da vibe do Festival… E trocar muitos samples e muitos MP3 com os melhores DJ da cena mundial do PsyTrance.
Na Bahia, as obras para a construção da vila do Universo Paralello já estão a todo vapor, e vamos ter um bom upgrade nas infras do festival, em relação ao último ano. Segue algumas novidades:

Leia mais »

Entrevista da VOID na íntegra!

...não cabe aqui na minha mão, na minha mão...
Veja na íntegra a entrevista da VOID com Vicente Rubino. Na revista só foi publicado o TOP 5 das músicas para “fazer neném”…

Leia mais »

TRANCEDELIC Report

The Best Pico, Ever...
[clica para entrar na Natureza]
Festival é uma coisa bem diferente de festa. O ritmo é outro. Você “quase mora” lá dentro. Conhece mais pessoas. Conversa mais. Descansa mais. Descansa mais?!?!?!
Agradeço a todos que participaram de alguma forma da TRANCEDELIC: DJs, Produção, Trancers, “caídos de paraquedas“, e PRINCIPALMENTE pela NATUREZA, que se mostrou resplandecente, acolhedora, mágica de dia e de noite, com um sol e uma lua ímpares. De dia tínhamos borboletas, muitas borboletas. De noite, tínhamos vagalumes, que competiam com a luz da lua para iluminar o Dance Flor. Tivemos chuva e tivemos tempo firme. E ainda não cansados de 3 DIAS de festival, dançando o psy num lugar desses, ainda empreendemos uma “expedição” de mais de uma hora de caminhada (só de ida…) sobre uma trilha prá lá de “roots” (e sim uma trilha “rocks”) e fomos agraciados pela mais perfeita composição de cachoeiras e piscinas que eu já pude presenciar.

Leia mais »

Pintinho Amarelinho

A revista VOID n. 12 entrevista Vicente Rubino perguntando-lhe qual o seu TOP 5 de “Músicas para Fazer Neném”…
piu piu
(aproveitando o ensejo, fiz uma versão remix psy do Pintinho Amarelinho…clica no link e baixe a música!)

Stairway to Heaven

mando bem pacas...Eu já era fã do cara há tempos. O Jimmy Page e o seu Led Zeppelin me influenciaram desde os meus primórdios de guitarrista. Eu me lembro que alegria senti quando consegui tocar pela primeira vez o dedillhado de Stairway to Heaven no violão. E a primeira vez que eu fui sozinho no cinema foi para assistir o filme The Song Remains the Same, que era um show do Led. Assisti lá na Praça Dom José Gaspar, no cine Metrópole. Que saudades. Eu devia ter uns 14 anos…
Mas o cara nunca ficou parado. Depois de um trabalho em conjunto com o Robert Plant misturando a sua guitarra com instrumentos étnicos, eu leio hoje uma notícia no jornal Estado de São Paulo que me supreende…
Jimmy Page, com a sua cara de eterno borracho, agora já com 61 anos, recebeu das mãos da Rainha Elizabeth II a Ordem do Império Britânico, mas não por sua música. E sim como prêmio à campanha que promoveu durante mais de dez anos para ajudar as crianças desfavorecidas das favelas do Rio de Janeiro!!! Ele é O Cara!!! Ele uniu seus esforços aos da organização de caridade “Task Brazil” e juntos criaram um centro de abrigo de crianças no Rio de Janeiro, chamado “Casa Jimmy”,que assistiu mais de 300 menores.
Mais um degrau rumo ao Paraíso… Stairway to Heaven…