MUDANDO NOSSO PADRÃO MENTAL DE OBSERVAR


{o que você está vendo aqui?}
Muito já foi dito sobre Percepção. E também sobre a Realidade. Eu aqui no Mondo já discorri sobre temas como esses, várias vezes.
Tomamos contato com o mundo físico através dos sentidos. E os sentidos captam nada mais do que vibrações: sons, imagens, contato físico, são vibrações. Mas nossos sentidos são limitados. Não captam tudo. A gente não consegue ver o infravermelho, o ultra-violeta. Alguns equipamentos, como a minha filmadora podem! A gente não consegue ouvir as frequencias sonoras acima de 20.000 Hz. A Chandra pode! A gente não consegue sentir o sutil toque de entidades (apesar de as vezes sentir um calafrio…), mas alguns médiuns podem.
Mas o que quero dizer aqui que existe um atalho para ir além na percepção! E isso está muito mais relacionado com a mente do que com a captação da realidade por nossos sentidos físicos. Está relacionada com a interpretação psíquica desses sentidos.
Já havia dito que a mente mente. Vamos ensiná-la então a não mentir.
Começa a mudança nos paradigmas. E aí vem o primeiro: O que é realidade? Deve ser algo para quem tem pouca imaginação! Estamos numa sopa de energia e só captamos uma pequena fração, uma minúscula colherada de tudo o que rola.
Tente sair do foco. Num grupo, não observe uma conversa. Mire um ponto flutuante e ouça TODAS as conversas. Perceba que loucura que é a comunicação humana por palavras e gestos. Não se ligue em nenhuma voz em particular. Com um pouco de sorte e prática você poderá ser capaz de entender todos os assuntos mesmo que não foque nenhum.
Veja as coisas com olhos diferentes. Você pode ver o espaço físico a sua frente em camadas, como fatias de queijo mussarella. Daí passa a perceber a ilusão do espaço e da continuidade física.
Não estou falando sobre o uso de drogas ou enteógicos. Falo sobre o DNA evolutivo do homem. Sobre as redes neurais e suas novas sinapses interdimensionais. Usar o divino Eu Interior.
Mudar o padrão mental de observar pode te levar a inúmeras supresas. Observar com a Alma, com o Coração, te mostra equívocos comportamentais onde o Ego te levava a defesas absurdas. Você não está certo e o Outro não tem razão. Mas existe uma lógica que harmoniza todos os impasses quando se percebe a unidade no Amor.
Mudando nosso padrão mental de observar, estamos indo no caminho da Intuição, do Amor Incondicional e da Comunicação Telepática. E é para lá que eu quero ir.
Fico feliz por quem para lá também está indo e fico feliz por quem de tudo isso está rindo.

Passar uma tarde em Itapoã…




[clique para ir para lá!]
É bom
Passar uma tarde em Itapoã
Ao sol que arde em Itapoã
Ouvindo psy em Itapoã
Pensar no Amor em Itapoã…
Domingão com amigos da Chave e do Trance em Itapoã / Porto Alegre / RS. Calma, Paaaz, Inspira, Expira, Ohmmm, Natureza.

Ele continua me acompanhando…


[clique para atender a chamada]
Meu celular tem uma característica que é para mim a mais importante de todas! Ele troca de capinhas! Na verdade, a gente é que faz as capinhas para ele!
Ele já me acompanhou em diversas fases diferentes
Agora, totalmente em sintonia, ele está bem “clarinho” e com um intenso coração vermelho aparecendo…

Primórdios da Internet BR


[clica para ler essa comédia! – fomentar a cultura Internet… quáá!]
E o início da Internet brasileira foi cômica, para não dizer que foi trágica! Fevereiro de 1995…
Eu já tinha acesso acadêmico à rede, na ocasião de meu curso de pós em Inteligência Artificial, através do Instituto de Informática da UFRGS e suas estações Sylicon Graphics… Mas eu queria por que queria ter acesso na minha casa…
A EMBRATEL tinha todo o controle para o acesso, e cadastrou os primeiros interessados no acesso doméstico. E eu estava lá, na fila…
Tive que preencher um formulário, levar na Embratel aqui de Porto Alegre, e muitos meses depois recebo essa carta ridícula…
Com o tempo, a “Embaralhatel” percebeu que era melhor ir saindo de fininho e deixou com a iniciativa privada a exploração desse serviço.
Por que os pioneiros tem que sofrer tanto?!?!?!

BIG T-H-A-N-K-S !!!

Agradecendo por cada mulher de minha vida
Agradecendo por cada animalzinho doméstico que já tive
Agradecendo por cada amigo de jornada (e a um Amigo sempre especial)
Agradecendo por cada “equipas”, principalmente a minha moto “BrazilExpress”
Agradecendo por cada Cliente, parceiros no desenvolvimento
Agradecendo por cada Doméstica e Colaboradores, lavo hoje os seus pés
Agradecendo e respeitando os meus Filhos
Agradecendo pela minha Mãe
Agradecendo pelo meu Pai
Agradecendo ao meu Amor, que “ecoa” fundo em meu coração
Agradecendo ao Rubis e ao seu corpo físico
Agradecendo a Tudo e a Todos…
Agradeço ao ASTRAL
MUITO O-B-R-I-G-A-D-O !!!

Estéticas

(rapidinha, antes do almoço…)
Existem diversas Estéticas, porém elas podem ser agrupadas em 3 grupos básicos: A Estética do Ser, a Estética do Não-Ser, e a Estética do Tentar-Ser (parecer).
A Estética do Ser é a coisa pura e natural. Eu ia escrever também o adjetivo “sincero”. mas tem outra Estética também sincera. Os instrumentos acústicos são da Estética do Ser. O Ser é aquilo que já é, e incrivelmente é difícil as vezes botar para fora. A Amor é da Estética do Ser.
A Estética do Não-Ser é a coisa fabricada, aditivada, montada. Entre as opções de expressão, o Não-Ser tem sido bastante utilizada atualmente nesses ambientes urbanóides que acostumamos habitar. O Não-Ser é a contestação, o contra-ponto, o alternativo. Na música é o eletrônico, o estridente, o robótico. Vivemos hoje numa era assim, e é assim que funciona. Sem traumas.
A Estética do Tentar-Ser, é a estética mais artificial, a coisa dissimulada, aquilo que não é você e nem consegue ser o outro. O Tentar-Ser é a falta de assertividade, é a falta da opinião. A Estética do Tentar-Ser é o Fashion, são as caras e bocas. Você apenas pode Ser, ou você pode Não-Ser. O Tentar-Ser é sempre um estágio provisório. Deve ser vazio e frio ficar preso a essa Estética. Na música é tentar imitar um violão usando um teclado.
Quando a Estética do Não-Ser torna-se assumida, transforma-se na Estética do Ser. Se a Estética do Ser não vem à tona, vive-se numa Estética do Não Ser. Ambas então são algo compartilhado, as faces da mesma moeda.
Estética… Sempre uma questão de posicionamento. Respeitar a Estética alheia é o começo para dissolver o julgamento e assim assumir o nosso Tentar-Ser e decidir pelo Ser ou Não-Ser.
(bom apetit!)

Lounge Dois Tempos

Ontem e Hoje foram dia (noite) de Lounge Bar! Ontem na “Quarta Quebrada”, noite de Drum´n´Bass de meus amigos Lupeix e Navarros e hoje na “Quinta Consertada”, na noite de electro-house, electro-rock e house-rebolex na comemoração de níver da Perfeita e Performática Dessa…
Ambas as noites eu fiquei tentando: ontem tentando dançar e hoje tentando parar de dançar. Nada contra os amigos, mas sim contra o estilo. A bossa nova da música avançada, o Drum´n´bass simplesmente não foi parido para que se dançasse, a não ser que dança seja algo que se faça flutuando os ombros e dando um chutes no ar de vez em quando. Gosto de ouvir drum’ba de olhos fechados, com fones de ouvidos, em casa, curtindo um insenso. Até num chill-out as vezes d’n’b vai bem, mas não ontem.
Já today foi ALGO!!! Muita vibe, dança, muitos amigos na pista de dança – dançando – e algo mais: era o níver da Dessa! E teve salgadinhos vegetarianos e um maravilhoso bolo na hora certa: depois de algumas doses de vodka Absolut Citron, por favor!
Muita gente amiga e simpatizante por lá. Revival de ontem com Lucas e Pat, a galera do teatro da Dessa, Sabrina Flow e a Simone, enfim… teve até um pinta que me perguntou se eu era o Vicente Rubino que tocou no Santander… Quá!!! Respondi que não, que eu sou o Rubis e que esse Vicente Rubino que tocou lá devia ser outro cara parecido, mas totalmente diferente…
A pista foi enchendo de uma maneira impressionamente porto-alegrense, num fenômemo que mesmo nesses tempos de verão, férias, e realinhamento dos Polos Magnéticos do Planeta só ocorre aqui: 10 gurias para cada guri. A maior parte delas com bonézinho, camiseta regata, 300 ml de cada lado…
Eu estava feliz, em meio aos amigos, mas algo mudou. Me despedi da Dessa, paguei a comanda e fui embora.

Eu vou te bloquear…

“Eu vou te deletar, te excluir do meu Orkut,
Eu vou te bloquear do Ême Ésse Êeeneeee…
Não me mande mais scraps, nem email powerpooooooiiiint…
Me exclua também, e adicione ele….”
(Ewerton Assunção)

Clique aqui para baixar esse refrão grudento
Recebi essa música da minha amiga Marina. Com certeza essa música está rapidamente se espalhando para todo o “mondo” virtual.
É muito engraçado ouvir uma música sertaneja que fala de um assunto tão moderno e tão próximo à nossa realidade, como MSNs e Orkuts…
E atenção: Vou bloquear quem me mandar emails powerpoint… Ninguém merece essa praga!!!

Bilionário Frustado


[clique para curtir o Condorito]
Tradução:
– ?
– !Buaaaa
– Por que choras, Coné?
– E´ que acabo de perder 100 pesos. Buá…
– Não chora, eu te dou 100 pesos…
– Snif! Obrigado Padre.
– ! Buaaaaaa!!!
– !!!
– E agora, por que choras?
– ! Sniff.. Porque se não tivesse perdido os 100 pesos, agora eu teria 200 pesos…

Você dá um milhão para um homem que ambicionava tornar-se um milionário. E em que ele se transforma? Num “bilionário” frustado.
Estamos sempre sempre querendo mais, e o pior, se esquencendo do que já possuímos.
Rezamos “o pão nosso de cada dia nos dai hoje”, como simples palavras jogadas ao vento, pois na verdade, não queremos isso, e nem cremos na Providência Divina.
Reflita sobre isso, enquanto se divirte com mais uma estória do Condorito! Ploft!!!