Reflexões em águas turvas

O mesmo inseto que me traz admiração, quando em meio à Natureza, me causa hojeriza quando descoberto dentro de meu lar.
Os Triângulos, símbolos de Harmonia e Perfeição, agoram pesam como Pirâmides sobre os meus ombros.
A Egrégora, mais parece um rebanho desgarrado, e não são mais suficientes o cajado e o cão.
No fundo das Íris que irradiam o Amor, também vejo brotar faíscas do Ódio injustificado.
A serena Paz do meu Coração contradiz com a expressão não-verbal sisuda de minha mente que ainda julga e se defende.
A doce tarefa de meu Trabalho, parece despropositada ao contribuir com ela ao Sistema que abomino.
A Senda na qual iniciei-me através do cruzamento do primeiro Umbral, mais parece uma íngreme serra de espinhos, logo suplantada por outra mais alta e mais pontiaguda.
Eu entendo que no Fim tudo está Certo… Porém durante…

Anúncios

2 comentários sobre “Reflexões em águas turvas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s