Me lembro de você contando aquela estória…

Achei esse papel com esse texto que eu escrevi há uns 30 anos atrás... Agora o texto fica perpetuado na web, e o papel, que esperou todo esse tempo para repassar o que nele estava escrito vai para o lixo. Com certeza esse texto na web não vai durar mais 30 anos...
Me lembro de você contando aquela estória
Me lembro de você contando aquela estória
Ouvindo você, eu viajava pela Luz!
Sentindo você, eu voava no espaço!
Eu apenas queria ouvir as suas estórias
Não sei ao certo se me lembro de uma parte
Sobre um cara que vem…
Sobre um azul da manhã…


Me lembro quando você fazia os seus ruídos
Chiados, quedas, bombas, o Dó meio bemol
Que era em Si mais forte que a vibração
Enchia espaços, abafando o meu trovão
(e falava de Amor, mas gritava de Dor…)
Me lembro de quando você fazia os seus caprichos
Dançava mando e eu queria era sumir
Me esmurrava sempre e quase sem querer
Te abraçava ao ouvir um mero “I love You”
Te adorava ao ouvir teu sonho azul
E te abraçava abraçando o que é de mim
Alegre perguntar: Você gosta de mim?
Não sei me preocupar, se estou a seu lado
Não quero acordar, sem você ao meu lado
Não quero nada de supérfluo, só o Amor…
(o que nos resta o destino nos reservou)
Me lembro de você contando aquela estória
Me lembro de você na frente do espelho
Jasmim do campo e um sorriso na manhã…
Cabelo ao vento e um rostinho de maçã
Na relva, luz, ação, o dia está tão lindo
E a Lua chega, e com ela uma vontade
Uma vonta vontade de nunca, nunca parar
Viver, sorrir, envelhecer, aproveitar
Me lembro de você contando aquela estória
Me lembro de você contando aquela estória
Mas de repente o sorriso vai embora
Água salgada, no seu rostou eu bebi
(e num cometa eu tentei te alegrar)
Mas nem o mar, o som, o sol te fez brilhar
Por vezes me matei, tentei te ver feliz
E tudo que tentei me deu nova visão
Pois as palavras só saem quando elas querem
(e aprendi um novo jeito de pensar…)
Abismos, guilhotinas, você é impassível
Rabisca o muro e nada faz te arrepender
Pula de Estrela e no fundo de seus olhos
Um brilho novo me faz não compreender
Apenas não sei se tenho os meus pés no chão
Ouvindo as suas estórias eu perco a cabeça
Um personagem ou simples vida real?
Um sorriso meigo ou um chorinho teatral?
Começo a te entender e vou cantar contigo
Uma canção que eu fiz, que fale só da vida
De uma pessoa que procura ser feliz
Daquele mundo que vai ser como que eu quis
Me lembro de você contando aquela estória
E ao ouví-la eu sei que tudo o que já passou
É nada perto do que ainda está por vir
Você é Eu e Você está em Mim.
Só quero me aquecer e ouvir suas estórias
Rir com você, e ouvir suas estórias
Tudo é Real, Eu e Você, e o Infinito
A sua estória nunca vai se terminar…
Me lembro de você contando ESTA estória…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s