O lixo da Mídia

Usina do Gasômetro pichada pela RBS

 

Chaminé do Gasômetro pichada pela RBSPor que eles podem fazer isso e os guris da periferia com suas latinhas de spray não?

O poder  econômico e a sedução da mídia destruindo o bem público. Fora a pichação da RBS no Gasômetro…

Níver do Marlos

Níver do Marlos

 Níver do MarlosNíver do Marlos

O níver foi ontem, mas a festa foi hoje! Parabéns, amigo!!!!

Uma rede é tudo de bom!

Clóvis Rendeiro

Meu irmão Clóvis e suas magníficas redes e mantas.

Ele expõe essas maravilhas no fim da Av. Padre Cacique, um pouco antes do Museu Iberê Camargo.

Vale a pena conferir!!!!

Idéias no papel

Antes de jogar um papel no lixo, resolvi transcrever algumas idéias que eu havia anotado nele:

  • As pessoas esquecem de sua Identidade pela Identificação. Nos identificamos com a torcida de futebol, com o personagem da novela, e etc… Isso é Identificação, mas não é Identidade. Identidade é sabermos que somos realmente. Não somos o que pensamos que somos.  Estamos assim apenas. O que realmente somos é a Identidade, e cabe a todos trilharmos o caminho dessa descoberta.
  • A sociedade desse mundo ilusório que vivemos nos faz esquecer da Idendidade, e a Sinceridade é trocada por “Sinceridades Sucessivas”… O cara muda de mulher, de trabalho, de religião, de partido político… Parece que só não muda de partido de futebol… Ahahaha!!!
  • Vivemos nessa Metamorfose Ambulante. Estamos sempre provisórios. Queremos os grupos e as idéias, mas não de forma permanente.
  • Queremos os grupos, as egrégoras, mas não deixamos a nossa individualidade. As famílias tem tv na sala e também tem tv nos quartos…
  • Quem tá aqui quer ir prá lá: Quem tá lá quer vir prá cá… Essa é a “Síndrome do Outro Lado”. Quem tá na floresta quer ir pra cidade e quem tá na cidade quer ir no mato…
  • Esse desejo permanente de mudança (“Sinceridades Sucessivas”, “Síndrome do Outro Lado”) serve principalmente para nos roubar o Agora. Nossa mente devaneia nas fluídas possibilidades do “pode ser”, e desvia do que “já é”.
  • Estamos dependentes das “Próteses Tecnológicas”. Estamos virando Cyborgs (se ainda não de um milhão de dólares, com certeza de alguns milhares…). Celulares, notebooks, Googles, GPS, e outros gadgets tentam substituir o que está perdido dentro de nós: a onisciência e a onipresença divinas. Illusion World.

Pronto! Agora o papel pode ir para o lixo.

Praia gaudéria

Rua da Praia

 

Camelódromo em Porto Alegre, perto da Rua da Praia. Visto de cima, parece realmente uma praia.

Controle Remoto no celular

Screenshot0024.jpg
Não tem coisa mais desagradável do que televisão ligada em restaurante. Nos meus almoços ou jantares um critério sempre observado para escolher o lugar que vou comer é a presença de tvs ligadas. Caso exista uma tv, nem entro no estabelecimento.
Se você é como eu, agora “seus problemas acabaram”! A Psiloc lançou o programa irRemote para celulares da série Symbiam S60.
Screenshot0025.jpg
O software é compatível com os seguintes aparelhos, Nokia 5500, Nokia E50, Nokia E51, Nokia E60, Nokia E61, Nokia E61i, Nokia E65, Nokia E70, Nokia E90, Nokia N71, Nokia N73, Nokia N75, Nokia N80, Nokia N92, Nokia N93, Nokia N93i e Nokia N95.
Basta instalar o irRemote e seu celular vira um controle remoto. Daí é só desligar a TV, abaixar o volume ou mudar de canal. Viva!!!
Screenshot0026.jpg
Já estou utilizando-o também em casa e ele substitui com vantagem as “dezenas” de controles remotos necessários para controlar o nosso mundo de ilusão.
Outra aplicação bacana é ficar mudando os canais de TVs nas vitrines das lojas de shopping…
Então é isso:Para comprar o programa clique em Psiloc irRemote.

Pata Branca

Pata Branca
Lá na Trilha da Forqueta tinha dois gatinhos esperto.
Um ficou pelo caminho,outro se firmou por perto:
Pata Branca é o seu nome, um gatinho decidido.
Quando viu nós lá na estrada, começou o seu seguido.
Foi seguindo nóis por tudo, mas aí chegou um rio.
Nóis pensemo: agora deu! Mas o gato decidido…
…Se jogou por água adentro, ficou em cima duma pedra.
O Rubino o alcançou, e retornou-o para a relva.
Pata Branca não parou, foi nadando pelos rio,
Atravessou as cachoeira! Que gatinho mais bravio!!!
Pra acompanhar os humanos, tinha que correr bastante.
Já estava quase caindo, quando chegou nesse instante…
…Um cachorrão viralata que avançou no filhotinho.
Pata Branca o arranhou e abriu o seu caminho.
Depois de muito andar, finalmente ele chegou.
Na casa tomou um leite, mas prá fora ele ficou.
Cai a noite e vem o frio e o gato decidido
Caiu na lata de óleo ao subir o alambrido.
Conseguiu entrar na casa pelo segundo andar.
Foi deixando miniaturas de patinhas de jaguar.
O sol nasce e o gatinho já estava na cozinha.
Seu espaço conquistou, nesta alegre família.
O filhote Pata Branca é um exemplo sem igual
Para um monte de humano que tão na trilha do mal.
Foi com garra e com amor, que ele nos ensinou
Mostrando com seu exemplo como ser merecedor
Pois só o Determinado é que consegue chegar,
E depois com um miado, os coração conquistar.


Essa é a estória real de Pata Branca, o gatinho preto de patas brancas que nós encontramos na Trilha do Rio da Forqueta.