MTV se debate

Ontem assisti o MTV Debate, cuja chamada era: “Daime: Droga ou Religião?”. Como não uso tv em casa, fui na casa do Calliari para ver o programa.


Quem lê meu blog sabe que sigo a Doutrina da Floresta: mostro com entusiasmo as fotos e vídeos de nossas reuniões, feitios, trabalhos e realizações. Eu casei dentro da Doutrina! Também conto aqui no blog, narrando em primeira pessoa, meus aprendizados espirituais obtidos a partir da ingestão da bebida e da participação dos rituais.
Nos últimos tempos o Santo Daime tem sido alvo de várias matérias retrógradas na imprensa nacional e comentários maldosos na internet. Classifico como “retrógrado” e “maldoso” por que o intuíto desses fóruns não é “ir além”, e discutir os usos e as novas descobertas a partir da utilização da ayahuasca, mas sim tentar demonizar o seu uso e desqualificar os seus seguidores. Isso é voltar para trás e não respeitar uma tradição milenar ancestral, que no Brasil ganhou forma de Doutrina através da obra do Mestre Raimundo Irineu Serra.
Quando ví a chamada do programa da MTV “Daime: Droga ou Religião?”, já me desgostei: de novo a mídia caindo no valão sensacionalista. Vejamos o título: primeiro se chama a “droga”, deixando-a perto do nome da Doutrina, e depois apenas que vem a segunda opção, a “religião”… A comparação também é esdrúxula, estapafúrdia e atrapalhada. Qualquer simples pesquisa (feita fora nos limites estreitos da mídia alarmista) indicaria que o Daime é uma religião sim, verdadeiramente brasileira, nascida no Acre nos meados do século passado, por obra de Raimundo Irineu Serra. Sobre a bebida ritualística que dá nome à Doutrina, o Daime, foi alvo de extenuantes estudos por parte do governo brasileiro e tem seu uso ritualístico religioso garantido por lei federal! O Daime também é legalizado em várias outras partes do mundo, como por exemplo: Perú (lá é Patrimônio Cultural), Espanha e pasmem, até no estado de Oregon, nos Estados Unidos da América!!!
Depois da chamada do programa fui conferir a lista dos participantes: nenhum representante do Santo Daime!!! Como assim? Vão fazer um debate sobre uma religião, comparam-na com droga e não tem alguém para defesa? Preocupei-me mais em ver os nomes do Acid (nome estranho para alguém que se diz ser anti-drogas) e do Lázaro, que através de seus blogs e twitters tem metido o pau no Santo Daime já há muito tempo. O Acid (Shiddarta) se apresentou como “espiritualista”, mas em seu blog ele apenas se resume a falar de OVNIs na praia do Janga e de dar um “Ctrl+C” e “Crtl+V” em vários artigos sobre religiões, atacando aquelas que diferem se seus pontos de vista. O Lázaro é um psicólogo que se auto-define como “Ex-Comungado. Cri-crítico, herege e piadista”, autor de twittadas como “pra tomar chás alucinógenos basta uma entrevista com o traficante”. Ou seja, prá lá de radical. Detesto gente assim.
Antes do debate alertei o Lobão via Twitter na falta de senso de um debate ser feito entre pessoas que não nunca tomaram o Santo Daime. Ele me respondeu com um “?” ! Enfim…
O debate foi fraquíssimo: O Lobão não mediou nada, a não ser chamar os comerciais e fazer uma introdução muito fora do contexto, puxando para o lado das drogas (logo tú, Brutus?). O tempo dado aos debatentes era curto, não havia prosseguimento de idéias, não mostraram o Santo Daime e sim um culto xamânico, ou seja, uma incrível sucessão de amadorismos e deslizes.
Do debate que eu captei foi: De um lado, o preconceito tosco e a inabilidade de argumentação do Acid e do Lazaro, e de outro lado, profissionais embasados como a antropóloga e o psicólogo do CONAD que estuda o Santo Daime já há 25 anos. Eles colocaram o Daime num contexto religioso, centrado no indivíduo, com respeito ao contexto cultural da fé e da história. Já os da ala do “proibe já” ficaram no discurso raso do “é droga”, “não é enteógeno”, e outras coisas radicalistas que não troxeram nada de novo ao “debate”.
Porém o destaque ficou para Carlos Maltz, ex-batera dos Engenheiros, que atualmente é da União do Vegetal, outra linha ayahuasqueira. O cara realmente abalou, abordando o contexto principal da Fé: O Daime é uma Religião, e não uma bebida. Distinguiu o hardware (ayahuasca) do software (o Divino), criticou as mídias sensacionalistas, detonou os opositores no debate por falarem algo sobre o que eles não tem conhecimento, falou sobre a eficácia da bebida ao dizer que “você até pode ir de Brasilía para São Paulo à pé…”, enfim resumindo em uma palavra: brilhou!
Em resumo: mesmo falando mal do Daime, é um progresso poder se falar sobre assuntos assim na televisão. Mesmo ainda com tanto preconceito, desinformação e até ódio.
Uma mensagem da Doutrina do Santo Daime é “Siga sempre o seu caminho, deixa quem quiser falar”. Por aqui eu continuo seguindo o caminho do Mestre, porém atento ao que estão falando por ai. Que o caminho aberto pelo Mestre Irineu possa ser no mínimo, respeitado por todos.


Um pouco de informação:
DAIME não é droga,nem alucinógeno. Esses adjetivos são utilizados apenas por quem tem pouco entendimento ou pouco vocabulário. Vamos lá:
DROGA
O que é droga? Substância? Café? Açucar? DMT?
DROGA É TUDO AQUILO QUE VICIA E FAZ MAL. (como o álcool, açúcar, futebol, crack, tv, e outros…). O Chá do Santo Daime NÃO VICIA ! Não existe isto: “Preciso tomar um chá agora!” como fazem os fumantes, por exemplo. E os exemplos do bem do Daime, principalmente no campo espiritual são enormes.
Outro aspecto na caracterização de DROGA é a concentração. 8 litros de suco de maracujá impregnam na pessoa e podem matá-la! Como o Daime, para impregnar assim seriam necessários 9 litros! Na verdade a concentração do DMT no chá é 100 vezes menor do que o estabelecido como limite pela FDA amaericana.
Portanto, DAIME NÃO É DROGA. Nesse sentido de droga como LSD, Cocaína, etc…
Mas issso o CONAD já descobriu há muito tempo. Senão não teria permitido o uso.
ALUCINÓGENO
Alucinógeno é a Droga que causa alucinação. Nem toda droga causa alucinação, como por exemplo o Álcool, que também causa a visão dupla induzida.
Alucinação é ver aquilo que não existe. É distorcer a sua percepção.
O Daime causa o CONTRÁRIO disso: ela aguça sua percepção: te mostra um mundo que os nossos sentidos físicos limitados não captam. Ele “age dentro”: Portanto sua correta tradução atual é ENTEÓGENO, que significa literalmente “manifestação interior do divino”.
Temos que abrir a cabeça para aceitar e entender o novo. Não é com velhos conceitos e paradigmas que “vamos além”.
O Santo Daime é uma Doutrina. Brasileira, Linda e Pura. Ela é da Virgem e Soberana Mãe e de Jesus Cristo Redentor.
Mas temos que vencer o medo e a dúvida para podermos saber realmente qual o valor dessa Doutrina.

Um comentário sobre “MTV se debate

  1. Parabéns, pelo post! É muito legal!
    Entretanto, na minha humilde opinião, senti a “definição” de drogas um pouco parcial demais.
    Podendo correr o risco de cair na mesma armadilha do pessoal que fala mal do Santo Daime.
    Mas admito que posso estar enganado e ter sentido a intenção de maneira equivocada.
    Uma sugestão de leitura: http://avisospsicodelicos.blogspot.com/2010/03/livro-drogas-e-cultura-novas.html
    Trata-se de um livro bastante imparcial. Logo na introdução já dá uma visão bem diferente – de abrir a mente – sobre o assunto.
    Um forte abraço e boas vibrações.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s