A Roland e Eu

Para quem não conhece, a Roland é uma das maiores fabricantes de instrumentos musicais eletrônicos do mundo. A minha paixão sobre tecnologia musical me levou ao longo dos anos a possuir vários instrumentos dessa marca. Vou descrever todos os equipamentos da linha Roland que eu já tive:


d-20-roland-530-85.jpg
Roland D-20: Comecei bem! Com a primeira “workstation” lançada pela Roland. O D-20 era um sintetizador com 8 canais (tocava oito sintetizadores diferentes de uma vez só), além de uma linha de bateria eletrônica, sequenciador, unidade de efeitos e disquete 3 1/2″. Ele mereceria um artigo só para ele, de tão importante que foi para mim. Com ele eu toquei em vários locais, produzi algumas bandas, mesmo com o limitadíssimo sequencer que não a função Copy, e só carregava uma música por vez, através do lentíssimo drive de disquete. Eu descobri umas funções novas para o D-20, mandei um fax para a revista americada Keyboard, e tive meu artigo e nome publicado na revista, ao lado da foto do D-20 ! Comprei o D-20 em 1988, e o preço foi 2.000 dólares. Vendi-o em 1992 para um carinha que me pagou os mesmos 2.000 dólares, em cash!
s330.jpg
S-330: Meu primeiro Sampler de verdade: Sampler com Letra Maiúscula! Não foi o meu primeiro sampler, pois já possuía outros dois da linha Casio, que eram bem “de brinquedo”. Mas o S-330 era demais! Saída individuais de áudio para cada uma das 8 partes, além de saída para monitor de vídeo e mouse! Isso num instrumento musical antes de 1990!!! A resolução de amostragem era de apenas 12 bit e a memória era bem pequena, de 750 kBytes, isso mesmo, 3/4 de megabyte. Mesmo assim um universo se abriu para as minhas produções e até fui finalista de um concurso de remix nacional com o S-330. O Sampler definiu a minha linha na produção musical. Comprei o S-330 em 1990 por 1.500 dólares. Vendi-o anos depois de um bom tempo para uma senhora que queria um bom instrumento para sons de piano, com toda a minha coleção de disquetes!
S-750.jpg
S-750: Meu ingresso para o time dos “melhores produtores” brasileiros do começo da década de 90. Minha paixão pelos samplers me fez comprar um dos melhores que havia na época. Expandi a memória para 16 megabytes, importando SIMMs do Macintosh. O s-750 tinha resolução de 16 bit, estéreo, enfim, topo de linha. Com ele eu produzi o premiadíssimo álbum do DeFalla e toquei no HollyWood Rock 93. Não tive HD para os dados, e os alimentava através de disquetes… um saco! Comprei o S-750 em 1992 por uns 5.000 dólares!!!! Vendi-o em 1995 para um apresentador de tv da RBS que tinha um estúdio.
(continua…)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s