Escoteiros

Quando pequeno, mesmo tendo ganhado o famosíssimo “Manual do Escoteiro Mirim”, com os sobrinhos Luizinho, Huguinho e Zezinho, da Disney, nunca me pilhei em me tornar um escoteiro… Lamento hoje sobre isso!

Acordei hoje de mnhã bem cedo e logo percebo que esse vendaval que assola Porto Alegre fez com que a eletricidade se ausentasse do meu recinto: falta de luz geral no bairro.

Na usual correria matinal para arumar as coisas para ir para o trabalho e levar o Sirius para a escola, começo a preparar o café da manhã. Geladeira desligada: – Ops, ainda não derreteu a manteiga! – comemoro…

Fui ao fogão e pensei: – Ainda bem que quando falta luz não falta gás! E giro o botão do gás do fogão, que sendo de acendimento automático, naturalmente deixou o gás passar mas não começou a ignição. Sem fogo no fogão!

E agora? Como acender o fogão? Não tinha fósforos ou isqueiros no recinto. Na verdade, meu Zippo Bob Marley está sem fluído já faz muito tempo. E agora? Como acender o fogão?

Fiquei pensando que se eu tivesse sido escoteiro, facilmente acenderia um fogo, seja com pedras lascadas, seja rodando um galhinho com folhas em volta… Mas não sou escoteiro. Além disso não tenho pedras lascadas e galhos secos no apartamento rural…

Desisto! Abri a geladeira e achei um Toddynho. Dane-se o fogão!

Acho que vou matricular o Sirius no curso de escoteiros que tem aqui do lado de casa!

Anúncios

Flor da Década

Que lindo o texto de hoje do Prem Baba, em seu e-mail diário denominado “Flor do Dia”:

“O amor tem muitas dimensões e a primeira delas é o perdão. O perdão é a dimensão do amor que inicia o processo de liberação das algemas do passado. Ele quebra a identificação com as ilusões e com as criações da mente e nos liberta da obstinação e dos pactos de vingança. O perdão nasce da compreensão, por isso é o autoconhecimento que possibilita o seu florescimento. Quando pode dedicar-se a conhecer a si mesmo e ao desenvolvimento da virtude da autorresponsabilidade, esse primeiro raio do amor se manifesta em sua vida.”
Sri Prem Baba

Fico satisfeito em ler essas palavras e perceber a similaridade com meus textos de uma década atrás, aqui mesmo neste blog. O artigo “A Escola do Perdão” traçou a ligação entre o Entendimento (Compreensão) e o Perdão. Antes disse, no final de 2004, escrevi sobre o Autoconhecimento, de onde advém a Autorresponsabilidade.

A vida é como um livro. Dias são páginas, décadas são capítulos.

As vezes a gente não entende bem alguma parte do livro, seja uma frase, uma página ou um capítulo. E temos que ler novamente.

Obrigado, Prem Baba.