Mateus 23:27

A negativa e a hipocrisia continuam! E aumentam cada vez mais!!!

Na época das eleições passadas vimos o movimento de manada, estampado no “EleNão”. Cuja incoerência eu esclareci aqui no MondoVR, pela afirmação da negação e do vexatório da ditadura do grupo.

Não foi suficiente. Continuou a ignorância, mas agora, carregada com toneladas de má fé. Refiro-me aqui ao auto-denominado movimento “antifa”. Então novamente verificamos a antítese da negação sendo aplicada pela esquerda. Por essa e por outras, se vê que não é um movimento construtivo: é involutivo e degenerativo. Piora os seus asseclas. É raro o esquerdista próspero (exceto aqueles soltos pelo STF) e de boas.

O problema agora está na denominação “anti” e “fa”. Ser anti, é negação, e é muito mais importante afirmar o que se quer e não o que não se quer. Para ilustrar essa verdade, peço para o leitor, neste momento, respirar fundo e… NÃO pensar no Bolsonaro. Fiz-me claro pelo exemplo? A mente não entende o NÃO. Você diz, NÃO pense em algo e é justamente nesse algo que a mente sintoniza.

Quero saber, e ninguém disse: não me importa o que tú é anti, me interessa o que tú é PRÓ. Pois é das sinergias que prosperam as relações. Na época da eleição, vinha o “beautiful people” cagando regra com o ELENÃO, mas não manisfestavam a própria opinião. Não afirmavam em quem iam votar e o por quê. Queria muito saber o candidato das pessoas que subiam o hashtag do Helenão. Vergonha de defender o encarcerado, “né filha”?

E o mesmo condicionamento continua agora. Esses, rasteiros de opinião, que se auto intitularam AntiFa, tem sua revolução tão duradura quanto o tempo que suas Stories de Instagram ficam no ar. Defendam seus credos, exponham suas escolhas. Sejam pró, nunca anti.

E a segunda parte que é a mais absurda: o “fá” do antifa seria de fascista. Vamos rir: não sabem nada sobre história, repetem slogam da mídia podre, aplaudem a violência, e acham que isso é democracia, quando na verdade emulam atitudes fascistas eles próprios. Então o termo é totalmente inapropriado, pois não se pode ser contra, ao que se é, e daqui para frente vou denominar com o nome certo do movimento antifa que é “pró-terrorista”.

O “pró-terrorismo” começa com a não aceitação da democracia das urnas. Alcança a condição de débito cármico quando se “cancela” o irmão de outrora, pelo simples pensar diferente; ganha status de hipócrita quando se relativiza curtir quem apregoa soco na cara de amigo e… torna-se cúmplice quando se incentiva o quebra-quebra do bem alheio, do desrespeito com os símbolos pátrios.

Fiz-me claro, mas vou reforçar: a hipocrisia da esquerda não absolve ninguém, e isso não é uma determinação minha, posando de juiz, quem seria eu para isso? Firmo-me no ensino do Mestre. Agora, tudo bem, com as aglomerações pró-terroristas, pode ir pra rua, não vi beato nenhum do confinamento horizontal reclamando agora, mas antes era “fica em casa” seus bolsominions (que nome mais bonitinho) genocidas. Apoiaram a suspensão de dar esperança aos contaminados de covid por ideologicamente ser contrários à hidroxicloroquina, ensurdecem-se perante as evidências positivas do bom uso da bolsopill. Arrotam a palavra ciência, de boca cheia, e desconsideram que são uns ignorantes científicos manejados pela mídia e pelos interesses de laboratórios farmacêuticos. Hipócritas.

E agora eu falo diretamente para você (especificamente) e saberás que és tu. Se colar em ti, colou, mesmo não sendo tu com que estou falando: vai te curar prá lá, não tenho nada com isso.

Eu disse antes que firmo-me no ensino do Mestre. Jesus, (assim como eu) não condenou a prostituta. Em João 8:11, Ele disse para a adúltera: “Eu também não condeno você. Vá e não peque mais!”. Porém em toda a escritura sagrada, há só um tipo de gente que Jesus condenou, entre todo tipo vil que passou por sua volta: em Mateus 23:27 lemos, ” HI-PÓ-CRI-TAS! Pois vocês são como túmulos pintados de branco, que por fora parecem bonitos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de podridão. Por fora vocês parecem boas pessoas, mas por dentro estão cheios de mentiras e pecados”.

Um comentário sobre “Mateus 23:27

  1. “Um movimento ‘anti-alguma-coisa’ mostra uma atitude puramente negativa. Não tem nenhuma chance de ser bem-sucedido. Suas críticas apaixonadas virtualmente fazem propaganda do programa que atacam. As pessoas devem lutar por algo que elas querem alcançar, não simplesmente rejeitar o mal, não importando quão ruim ele possa ser. Eles devem, sem qualquer reserva, endossar o programa da economia de mercado.
    O comunismo teria hoje, depois da desilusão trazida pelos ‘feitos’ dos soviéticos e do lamentável fracasso de todos os experimentos socialistas, pouca chance de ser bem-sucedido no Ocidente, se não fosse esse anti-comunismo falso.
    A única coisa que pode evitar que as nações da Europa Ocidental, América e Austrália sejam escravizadas pelo barbarismo de Moscou é um apoio aberto e irrestrito ao capitalismo laissez-faire.”
    -Ludwig von Mises, em “A MENTALIDADE ANTICAPITALISTA”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s