Lógico Rúbis

Não me venhas, a partir da limitação que envolve os incautos, argumentar-me sobre a irrefutabilidade da afirmação 10 – 1 = 9.
Replico: em qual base? Pois na base binária, o resultado de 10 – 1 é igual a 1.
E mesmo na nossa limitante base decimal, podemos afirmar sempre que 10 – 1 = 9, ou até mesmo que 1+1=2?
Nem sempre! Pois quando adentramos no território multidimensional da Álgebra Vetorial (amo!) a soma dos módulos deve respeitar sua decomposição em seus componentes vetoriais, ou seja, se o algarismo 1 representa um vetor (num plano 2D mesmo para simplificar) e o outro algarismo 1 for outro vetor de mesma direção mas sentido contrário, 1+1=0.
Vou continuar um pouco mais sobre como a Matemática pode derrubar condicionamentos que as pessoas trazem imbuídas dentro de si.
A Ciência da Matemática tem sua glória na dedutividade. Deduzir é poder extrapolar comportamentos a partir de fatos conhecidos e demonstrados. Por isso, mesmo antes de descobrirmos alguns elementos da Tabela Períodica, a Química, através do embasamento matemático, pode predizer o comportamento de átomos ainda nunca vistos na natureza ou sintetizados nos laboratórios.
Enfim…
Um princípio da Lógica, muito usado pela Matemática é a dedução por redução ao absurdo. Adoro esse pensamento e sempre que posso aplico-o em situações que requerem discernimento mais esclarecido.
Não irei aqui tecer demonstrações acadêmicas sobre a “DEMONSTRAÇÃO PELA REDUÇÃO AO ABSURDO”. Qualquer um que se sinta motivado ao estudo pode contar com o Oráculo Google e pesquisar pelos termos escritos em maiúsculas nesta frase. Farei aqui uma singela aplicação prática da Demonstração pelo Absurdo.
Por exemplo, quando me deparo com comportamentos, posicionamentos ou discursos contrários ao senso comum, senso esse estabelecido por regras ou até mesmo pela obviedade da situação, questiono:
“Se todos fizessem o que estás fazendo, o que seria da atividade que está em curso???””
Exemplifico: Um músico de um conjunto tocar fora do tom, dizendo que isso é certo, pergunto: “Se todos tocarem cada um no tom que lhe aprouver, o que seria da harmonia?”. Ou sobre aqueles saem no meio de um Trabalho Espiritual, ficando boa parte dele “vendo estrelas fora do salão”. Poderia-se questionar: “Se todos agissem assim, haveria Trabalho Espiritual? Haveria Doutrina?”.
Esse tipo de questionamento, de Demonstração por Absurdo, pode motivar uma abertura no entendimento naqueles que pensam que sua andorinha só não faz verão, e portanto se iludem ao afirmar que não é um absurdo a sua conduta.
Mas a Divina Lógica Matemática prova: se o resultado é absurdo, a hipótese é Falsa.
Se Eu, Você, Alguns ou Todos estão fora do senso comum, não significa que o coerente agora se tornou o ilógico. Se todos estão errados estão todos errados mesmo.
C.Q.D.

Saideira do Eclipse

Nos quinze dias após o Eclipse de 20/5 se farão presentes energias de transmutação ainda bastante intensas, pois o propósito desse momento cósmico é criar o novo e expandir a Luz.
Quanto mais Luz, que representa a firmeza no propósito, mais aparecem as sujeiras que habitam o escuro. E o que fazer com elas?
Isso é mérito de cada um: ouvir o outro ou ouvir seu Eu Interior, a conexão central com o Eu Absoluto: o Eu Sou.
Lembrar que “estamos” nessa Humanidade. Certificar que somos mais que as aparências. Reconectar com a Rota da Evolução. Ligar-se com o Ser Divino em Sí, e reconhecer o Ser Divino no Outro, mesmo atrás da sombra da ilusão.
Quanto mais se sobe aumenta a prova. Aproveitem a saideira do Eclipse com Atenção, Consciência, Serenidade, e sobretudo FIRMEZA.
Saudações Universais, cada vez mais alinhadas com o que É.

Eu e o Sting: Prender é Desamor

discoSTING.jpg
Numa dessas estórias que só acontecem comigo, uma vez eu encontrei com o Sting e pedi um autografo. O único papel que eu achei na hora foi um cartão, tipo cartão de visitas, mas que na verdade era um cartão tipo “pegadinha”. Nele estava escrito em sua parte da frente “Sua presença não está agradando. Finja que vai cagar e saia de fininho”. Na hora, nem me liguei na frase e dei o cartão pro Sting assinar.
Ele assinou, mas ficou segurando o cartão na mão e antes de me devolver, perguntou o que estava escrito do outro lado. Eu passei por todas as cores do arco-íris antes de criar coragem de lhe responder e ensaiei um “oh! It’s nothing important…”, mas ele realmente quis saber e tive que explicar a situação.
Gelo quebrado, falamos rapidamente sobre o The Police e sobre sua carreira solo. Ele se despediu mencionando uma frase de um grande hit seu: “If you Love somebody, set them FREE”.
“Se você ama uma pessoa, deixe-a livre!” Claro que sim. O que seria do Amor se fosse ele de cabresto? Existiria ele como obrigação? Como exigir Fidelidade? Como exigir Lealdade?
O ciumento acha que ama mas prende o parceiro numa redoma de sua influencia. O ditador prende seus “súditos” numa ilha, como o Fidel Castro. A motivação pode ser autêntica, mas o resultado é o desamor.
Sting estava certo. “Ferroada” neles Sting!!! Desculpe pelo “outro lado” do cartão. Eu aprendi a discernir entre Liberdade e Libertinagem. A discernir entre o Reggae e o Ska. E principalmente entre o que nos levará à Nova Era e o que nos prende naquilo que muitos não precisam mais.

Memes

Como a onda agora são os Memes, resolvi fazer alguns para o Mondo…

Meme Yoda
Meme Consciente

A Trilha é bacana e a descoberta, incrível…


Pi, Número de Fibonacci, Terra, Terremotos… Uau!!!

Dissolver o Ego


Reflexoes na Lua Cheia de ontem…

2012 tá aqui.

Hoje faltam 11 dias para entramos em 2012.
E sincronicamente, faltam 365 dias, ou seja: exatamente um ano, para atingirmos a (fatídica) data de 21/12/2012, data essa que marca o final… do ciclo do Calendário Maia.
Então é isso. Chegamos. Incrível dizer isso, não é? Dizer que “chegamos” e que já estamos em 2012.


Sobre o MondoVR: em 2012, ocorrerão muitas mudanças no blog.
Vou dar uma incrível filtrada nos artigos pregressos. Tudo aquilo que foi de ordem pessoal pessoal e festas psy, vai ser sumariamente deletado. Talvez os artigos psy sejam incorporados em outro blog, não sei ainda… Tem muita foto legal que eu quero preservar, mas migrar tudo vai dar um trabalho… São milhares e milhares de fotos…
O “Mondo” vai ficar focado mais nos artigos referentes aos meus insights e nas crônicas.
Vou também migrar do MovableType para uma hospedeiro free, porque já pago hospedagem do MondoVR mês a mês desde 2004 e agora já chega. Se eu por qualquer motivo deixar de pagar o blog como ele está hoje, ele seria sumariamente apagado, mas se eu hospedá-lo num lugar tipo Blogger, acho que o Mondo pode durar mais tempo.
Então é isso.


Feliz 2012. E Vamos Além?

Kda 1 com Seu Çaber

Havia escrito que maturidade também é aceitar as pessoas como elas são. É o lance do não-julgamento novamente sendo dito aqui.
Aceitar as pessoas como são não quer dizer que tudo está bem com todos. E sim, que não devemos nos alterar com o comportamento alheio.
Sei que isso não é fácil. É preciso ser muito Jesus para dar a outra face, mas o caminho é esse.
E não tem perto e não tem longe: às vezes o “inimigo” mora ao lado, quando não mora dentro.
Não é os outros que vão fazer o tem mundo belo, é você é que deve fazê-lo.
Então, não adianta se estressar: Cada um com o seu saber. Quando você lembra-se disso, fica mais fácil aceitar o contraditório e até mesmo o contrário.
Cada um com seu saber não quer dizer que devemos nos omitir diante da ignorância.
Ter firmeza (falar o nosso saber) e ter amor (não detonar a burrice alheia) é o caminho.
“Kda 1 com Seu Çaber”! E aprimore sempre o “çeu”!

PodCast – Ep.01

Rubis 5 Minutos – Episódio 1 – Balança mas não cai? by Vicente Rubino

Se as meninas do Leblon não olham para mim…

Se as meninas do Leblon olharem para mim...