A minha Razão é maior do que a sua

Assisto perplexo a ameaça (que se efetivará) do “tratoraço” que se abaterá sobre Porto Alegre no dia de hoje.
Os caras do campo estão entrando na cidade com uma fila de 10 km de máquinas de campo, como tratores e colheitadeiras e irão protestar até o centro da cidade .
Eles devem estar com problemas, com dificuldades. Mas é o método? E a forma do protesto. Danem-se os demais cidadãos, que vão ter que conviver com um dia de total caos no trânsito.
Nem dá para imaginar quantos transtornos essa loucura vai gerar hoje na cidade. Pessoas atrasadas, estressadas também tem razão de não gostar de manifestações assim. Não é impossível que uma ambulância não chegue a tempo onde precisa e assim até mortes podem ser decorrências desta manisfestação…
Mas Eu tenho Razão. Eu sofro mais do que você. Eu faço o que é importante para mim. Eu não penso em você. A minha Razão é maior que a sua.
Viva, a Ignorância justifica os meios, e assim o Mal venceu mais uma vez…

4 Coelhos com uma Chandrada só


[clique para ver os coelhinhos de perto]
Chandra Kandi teve uma recaída da época da Páscoa e resolveu juntar todos os seus coelhinhos para uma foto.
Normalmente esses coelhinhos ficam espalhados por todo o RubiBAR, mas dado o espírito de arrumação que se abateu sobre o recinto desde a notícia da desserção da Jana, nossa arrumadeira de plantão, Rubis e Chandra adotaram um novo lema: a melhor maneira de arrumar é não desarumando.
Agora só falta por em prática. Chandra Kandi parece que já começou…

Há um ano atrás no MondoVR…

VR2 RunningUm ano atrás a notícia no MondoVR era essa
Porém hoje não tenho nada parecido para contar… Devo uma satisfação aos leitores do Mondo Marathon.
Depois do treino de 28 de Abril, correndo 7 km e chegando bem, fiz um outro treino de 5 km na pista de terra da ESEF. O que aconteceu é que no dia seguinte a esse treino leve, me atacou a tendinite no pé esquerdo (e não a do pé direito, como antes…).
Fiquei mancando a semana inteira e decidi que não ia correr a rústica nesse ano. Estou nessa de corridas para me divertir e não para me machucar, e ainda não me senti preparado para os 10 km no asfalto.
Então é isso. Começar de novo e quem sabe ainda esse ano consigo completar uma prova de 10 km? Quem ler o Mondo Marathon saberá!

Festa no Apê do Gordinho

tem louco para tudo
[clique para ver a animação]
Foi difícil classificar esse post… Mondo Musika? Mondo Infame? Mondo Tecnologiko??? Ai, ai, ai… foi no VR mesmo….
Fizeram uma animação com a versão original da música “Festa no Apê” do Latino (que é muito legal, por sinal. a versão original!) detonando um home video de um simpático gordinho.
Se você ainda não viu, vale a pena. Se já viu, veja de novo. Só não tente repetir a performance em casa. Alguém pode estar te filmando…

Matéria sobre Blogs na VEJA

A VEJA dessa semana está com uma matéria sobre os blogs entitulada “Blog é Coisa Séria”, afirmando que os blogs não são apenas para crianças e adolescentes.
A matéria é legal, apesar de eu não concordar com ela na essência. Os Blogs são para o público jovem sim. E é por isso que chegaremos, segundo a revista a 53 milhões de blogs ainda em 2005.
Os blogs que a revista citou de pessoas “sérias” tem características de jornais. São os blogs “culturais”. Enfadonhos e chatos.
Blog para mim tem que ter a cara do autor. Seus hobbies, seu ponto de vista, mas principalmente seu momento e o seu sentimento.
E como o mundo de hoje é feito pelas crianças de hoje (nada disso de ‘adultos de amanhã’), os blogs de hoje devem em sua arrasadora maioria continuar a ser aquelas páginas cheias de figurinhas de florzinhas ou cheia de coisas “iskritas erraduuu”.
Tenha seu blog você também e compartilhe um pouco desse espírito jovem.

Mas tudo passa, tudo isso passa…


Não consegui passar muito tempo sem retornar ao Templo Budista da cidade de Três Coroas, um local onde reina a Paz.
A Ana Lúcia lançou a idéia no grupo V.I.D.A., e eu, a Dani, a própria Ana Lúcia, a Cris (agora no Brasil!!!) e a Vívi logo se organizaram para irem. Eh eh eh!!! As mesmas pessoas que frequentam a Biodanza, tem a mesma terapeuta e também vão no Bezerra de Menezes… Um subgrupo espiritual, então… Vamo que vamo para Três Coroas.
A Dani, neófita de baladeira, desistiu de ir pois abusou (?) na noite anterior. Mal sabe ela que dormir faz mal…
Viagem tranquila, subimos o morro sob o som dos Dharmas. Céu incrivelmente azul e árvores extrapolando os tons imagináveis do verde.
Entramos no Templo e assistimos ao final da sessão de “perguntas e respostas”. “As pessoas tem pés diferentes, e por isso temos que procurar o sapato que nos sirva. Assim é a religião. Se o ‘sapato’ não nos serviu, não deixemos de procurar o que sirva e achemos bonitos os demais pés em outros calçados...”
Uma passada na lojinha, e eu vi uma caneca. Lembrei-me: “A minha canequinha predileta está rachada!!! Maldita (ah ah ah!!!) impermanência das canecas!!! Tinham várias canecas com temas escritos. Quase comprei a VITORIA, mas me lembrei que “tudo passa, tudo isso passa”, e as vitórias de hoje são as derrotas do amanhã. Escolhi a caneca CAMINHO, pois esse é a única coisa permanente: na vitória ou na derota, nunca deixemos de trilhar o caminho do aprendizado e assim da evolução. Talvez esse seja o motivo da impermanência. Imagine: se NADA mudasse, que tédio seria!!!
Comprei um livro da Tara Vermelha, uma Buda Feminina e um livrinho de assuntos budísticos – neurolinguísticos – autoajudísticos e correlatos.
Assistimos ao vídeo explicativo da construção do Templo. O Rimponchê é o cara!!! O Nenung já havia me falado da obra dele, mas ver ele lá, construindo o local, esculpindo estátuas, coordenando os artistas que fizeram aquelas pinturas incríveis, foi muito legal…
Tirei várias fotos também, mas dessa vez só de detalhes dourados ao céu azul…
Nossa barriga começou a passar… a passar fome. Saímos do Templo e fomos para o Café Colonial das Fadas. Lembrei-me da Fadinha, pois vê-la saborear um café colonial é outra experiência mística da impermanência, mas dessa vez da impermanência dos pratos na mesa!!!
Voltamos para o Portinho, totalmente zen, totalmente satisfeitos abdominalmente e prontos para perder tudo isso de novo, e passar fome e se estressar ao longo da semana. Mas o que nos consola é que… (leia o título desse artigo de novo…).

[mais fotos de Três Coroas, aqui]

“Oriente”-se Rubis…


[clique para ler o cardápio]
Nessa última semana tivemos Festa do Sushi e Festa do Saquê no RubiBAR.
E cada vez mais o Rubis vai se rendendo ao lado mais “oriental” da culinária…
Ari”gato”!!! (Eh eh eh…)

Vamos Além!

Como encarar as mazelas do mundo sem a esperança que sempre se pode transformar o limão numa limonada?
Como aceitar as atitudes de pessoas sem acreditar que “elas não sabem o que fazem”?
Como pensar em um mundo melhor sem começar a reforma e a ação por você mesmo?
Como acreditar em alguém depois de tudo… Para isso ainda terei que buscar a resposta para a minha idealização e para a minha credulidade ilimitada….
Com a certeza que não existem problemas que não possuam solução e com a cabeça centrada apenas no bem, no justo e no amor, Vamos Além!

Ciência da PAZ

Qual é a Ciência da PAZ?
Resp. Paciência (paz ciência)

Tem todos os dentes?

Qual é a empresa que se tem que ter os dentes perfeitos para ir trabalhar lá?
Resp: TERMOLAR (tem que ter… molar!)