Pôr do Sol


[clica para sentir o calor do Sol]
Hoje teve Pôr do Sol. Todo dia tem pôr do sol, mas para ser um Pôr do Sol maiúsculo algo mágico deve acontecer… Você tem que estar desperto, atento e buscar o momento. Quando se está aberto, até o momento pode buscar você…
Hoje aconteceu mais um daqueles momentos de Encontros Transcendentais, “daqueles que não têm aviso prévio: acontecem por que tem que acontecer. Daqueles que não têm lugar marcado: você se move para onde tem que ir e os demais também estão lá”…
Amigos reunidos no Marinha, tomando chimas, celebrando o Sol, o prazer de estar ali e a maravilha da nossa união.
Durante o encontro eu achei no meu bolso meu mouse que estava procurando durante toda a tarde… O Pierre me acusou de ser o único vivente a levar um mouse para o Marinha. Quero que seja emitido esse diploma, então! Q-Tal?
O céu tingiu-se de tons surreais. Um Pôr de Sol Transcendental.

[vc sabe o q tem q fazer, entao nao demora…]

Anúncios

O Poder do Festival Trance

O conceito de poder envolve a capacidade de realização ou mudança sobre algo. É sobre esta ótica que este trabalho aborda a questão do fenômeno aqui denominado Festival Trance, considerando-o sob o prisma de agente de alto poder no despertar global e na catalisação de transformações renovadoras na vida das pessoas que passam pela experiência de participar desse tipo de evento, o que ainda se desdobra como uma manifestação universal de cura.
(Luiz Antonio Berto)
Leia todo o texto aqui. (dica da Tatá)
Boa Leitura !!!

LOST and Viciated

saudades do Mulder...
Estou viciado em LOST. Estou assistindo o seriado em DVD, pois não tenho paciência de ser escravo da televisão: assisto quando quiser, e ainda por cima direto do meu notebook Sony VAIO_Racha.
LOST é um mosaico de fragmentos surreais, como ursos polares numa ilha tropical, mensagens codificadas, sumiços e reaparecimentos, e algo mais.
E esse algo mais é o perfil psicológico dos personagens, que vão se compondo capítulo a capítulo pela descrição da estória pregressa de cada um. O mais legal é o gordinho, e o careca é tri-instigante, com as tiradas motivacionais que aplica nos demais náufragos. Náufragos não… sobreviventes.
LOST não chega ao nível de X-FILES, mas é diversão garantida. Quem tem a 2.a temporada para me emprestar?

Putas


Terminei de ler o livro Memória de Minhas Putas Tristes, de Gabriel Garcia Márquez.
Esta é a primeira vez que leio o colombiano Garcia Márquez, e com certeza não será a última: adorei o estilo do autor.
Nesse curto romance, de cento e poucas páginas de corpo de letra grande, a leitura flui fácil, pela narração entrecortada dos fatos, que se alternam como armazéns e lojinhas numa rua de comércio de periferia. Um livro para ler rápido, e se esquecer devagar…
O protagonista, e sua amada, nunca são chamados pelos nomes. Ele inventa um nome fictício para ela. A fenomenal diferença etárea que se coloca entre eles (75 anos) mais serve como uma ponte que une as suas carências, do que uma fenda intransponível.
Autor dos blogs da época, através da coluna de seu jornal, e dono de um estilo de vida focado no agora, mas com reflexões com os seus 90 anos já vividos, o personagem mostra que a idade está na cabeça, e que existem muitas pessoas com 20 anos que são mais que centenárias. O importante é estar em ação.
Eu carinhosamente me referia ao livro como “Putas”. “Tô lendo Putas…” quaa… dizia eu.
A melancolia do final do livro secou a minha boca, de modo que nenhum gole de vinho possa jamais retirar o gosto árido da saudade de tudo aquilo que eu ainda não fiz.

Groovestock Report

nao sei se vou por fotos. se voce quiser que eu coloque, peça via comments abaixo...
Sabadão. Merecido descanso. Poder dormir até as 10 da manhã. Manhã de Sol.
Depois do café da manhã eu pergunto para a Lú: “Que faremos hoje querida?”. “A Tininha me disse que hoje tinha a Groovestock” – responde-me ela. Ligo para o Pierre às 11 da manhã e pergunto como estava o baile. Ele me diz: “Tá boniLto Rubis, tá boniLto…”. Passamos no super, compramos carne e carvão, e fomos “simbora pra pista”!!!
O local era bem legal, a beira do Guaibão, e a deco devia estar bonita de noite, por que de dia, deco branca é o “Ó”… Destaque para as estrelas gigantes.
Já estava no som o Thiago Alves. Começamos a dançar. Muito bom o progressivo psytrance puro. O Thiago tocou um som pesadão, mas psicodélico e achei excelente o set.
Logo entra o Ricardo e o seu Digital Progress. Que som que o cara mandou. Super produção e tal, mas deveu para um live act. Por que não vi o live e nem o act. O cara não tinha vibe nenhuma no palco. Tinha um computador na mesa e tal, mas o cara não levou um teclado e ainda por cima utilizou cdj’s. Mas o som foi alucinante, fazendo todo mundo viajar no groove e nos efeitos psicodélicos de sua música.
O Rafa Castilho entra e impõe ainda mais peso no som, com um batidão seco, entrecortado com elementos eletrônicos. Muito bom, mas pena que durou pouco, pois chegou a polícia mandando abaixar o som por causa de reclamações. Quando o som abaixou, o pessoal se dispersou e a vibe foi embora.
Fui armar minha churrasqueira, e fazer meu primeiro Rubisrrasco… Que responsa. O Pierre, que seria meu parceiro, estava sem condições de comandar os espetos, e assim sobrou tudo para mim. Depois de algum stress para armar a churrasqueira, que era zerinho, e de acender o fogo, começa o assado. Maminhas e salsichões repartidos entre os que se achegaram. Fui até o main floor levar um pedacinho pro Pierre, que mesmo com o som baixinho conduzido pelo Lobatoxx DJ, teimava em não largar o main floor.
Sabadão. Sol, psy e churrasco. Merecido descanso.

PsyRS X PsySC


[clica nas imagens para ler o placar]
Nem dá para comparar: no Orkut, a comunidade Psy RS quando comparada com a comunidade Psy SC é 10 X 0 …
A PsyRS tem muito mais artigos, mais associados e muito mais participação. Na PsySC, tudo ao contrário: escassos artigos, menor número de pessoas e ninguém responde aos tópicos! Isso sem mencionar as fotinhos que representam as comunidades… A do PsyRS é altamente representativa. Todo mundo que vê enxerga o Psy da decoração e o RS presente no chimas. Já a fotinho da PsySC é genérica. Talvez o paninho verde seja alusivo à barriga da galera, talvez…
O moderador da PsySC é o Thiago Alves, que é um grande cara e um super DJ. A moderadora da PsyRS é nossa querida Danizinha. Eu sugiro a eles que cada um inclua um link em sua comunidae para a outra comunidade, de modo a aumentar o intercâmbio de informação entre as cenas.
Muita gente já me falou sobre os problemas da cena de lá, e eu aqui no Mondo, toda semana, faço a crônica da beleza da cena daqui. Deve ser por isso que os DJs de Santa estão sempre pelos Pampas…
Só que no SC tem muito público Psy também. Tem festas grandes. Está na hora dos DJs gaúchos começarem a subir para festas de Santa e além.
E viva o PsyRS !!!

Pequenos Prazeres Masculinos

O Homem tem pequenos prazeres. Quando digo pequenos, não me refiro à profundidade ou ao sentimento quanto aos mesmos. Refiro-me ao número mesmo. Mas como tudo é relativo e proporcional, essa generalização só faz sentido quando comparada ao infinto número de prazeres femininos…

Leia mais »

7.o Ciclo Photo Report

clica aqui para ver as fotinhus
Fatos em Fotos…

Festerê do Rubis, hoje no Laika MiniClub


Hoje a função é no Laika MiniClub!!!
Aproveitando a festa que o Ssoniq estava promovendo lá, Rubis também estará comemorando sua entrada no 7.o Ciclo!!!
Centenas de amigos confirmaram presença: o festerê promete!
De entrada, sons de chill out para conversar com os amigos.
Depois o Bolo.
Depois começa a festa com os DJs de Progressive Psychadelic Trance.
Depois, será história…

O dia em que a terra parou


[clique para procurar alguém online]
Entro agora no MSN e me supreendo: NINGUÉM ONLINE?!?!?!
“Será que é jogo da Seleção?” – penso eu, mas me lembro que a palhaçada só ocorrerá amanhã… “Será que o apocalipse chegou?”… “Será que eu morri?”…
Bem, é mais provável que foi o querido MSN que resolveu me pregar uma peça. Todavia, continuo preocupado… “Alô, tem alguém aí???”……