Clip do “Dia Fora do Tempo”


Sentiram a “Vibração”?
Good Vibes…

Anúncios

Minha Mesa, meu Altar…

Os Macs no Brasil agora estão na moda. Tardiamente. A primeira vez que vi um Mac, não foi um Mac, mas sim um Mac da Unitron no laboratório de Informática da UFRGS. Eu que levei os disquetes do Excell for Mac para lá… Isso aproximadamente em 93. Ou antes, talvez… Nem lembro mais!
Com o sucesso dos Iphones, muita gente descobriu o Mac. Sua integração com o celular mais desejado do mundo é excelente. Tudo funciona perfeitamente, como conexão BlueTooth, compartilhamento de arquivos Itunes… até o teclado sem fio funciona perfeitamente em ambos.
Os programas do Mac também são ótimos para se usar, porém no mundo corporativo, a regra ainda é a Mico$oft e o seu onipresente Ruindows. Por exemplo: a intranet de uma empresa para a qual eu presto serviço só dá para baixar arquivos no Internet Explorer! E o arquivo é um modelo do abominável Infopath, que é um programa da suite Office.
Meus sistemas corporativos também são desenvolvidos em plataforma do Bill Gates: programo em ASP e preciso do Internet Information Service para testar e rodar meus sistemas.
Por isso, quando saio para trabalhar ainda estou levando meu valente Sony Vai-ou-Racha. Só que ele está mais para Racha agora: o boot nele leva uns 7 minutos. Estou pensando seriamente em formatar o HD e reinstalar tudo. Mas para ter esse trabalho, seria até melhor instalar o Ruindows no meu MacBook. Sim, dá para usar o programa do Bill no computador do Steve! Assim eu teria na minha charmosa máquina branquinha a solução tanto para a vida corporativa quanto para a vida criativa.
I love my Mac. Uma das coisas que mais gosto é chegar em casa e levantar a tela do notebook da Apple e ele rapidamente já estar pronto para uso, sem vírus, sem travamentos, sem chateações.
Dizem que a Apple está virando uma religião. Como já disse diversas vezes aqui no blog, notadamente nos artigos do Mondo Divinal, religião é religar-se.
O Mac facilita a sua ligação com a parte mais intuitiva do seu Ser, e assim permite uma melhor expressão de seu Eu Interior.
Minha mesa de trabalho, quando é o Mac que está sobre ela, não é apenas uma mesa de trabalho: é um Altar!
{Afinal de contas, tudo nessa área começou num “Altair”, não é mesmo? :^) }

Solução para o AntennaGate: UIInterfaceOrientationPortraitUpsideDown

Sempre achei que o Iphone é radioativo demais.
Sinto-me mal segurando o gadget, a atribuo a dor no meu braço direito ao hábito de segurar o Iphone com aquela mão e assim receber diretamente a radiação gerada por suas antenas: celular, wi-fi, bluetooth e GPS. Muita coisa!
Entidades do mundo espiritual recomendam-me a não dormir ao lado de celulares ligados. Sei que isso é um problema sério.
Porém também sei que não deixarei de segurar um mobile device tão cedo. Enquanto houver o sistema, a última parte que vou soltar dele é o meu Iphone…
Na semana passada, no POA Friday Tech Talk descobri que as antenas do Iphone 3 ficam na parte de baixo do dispositivo. “Bem aonde eu seguro…” – exclamei, estupefato…
Para tuitar eu uso o app TwitBird Pro. Quando a gente vira o Iphone de cabeça para baixo, esse app gira automaticamente a tela. Então eu uso o Iphone de cabeça para baixo com o TwitBird Pro, vejo a tela normalmente, a as antenas radioativas assassinas ficam na parte de cima e assim eu não seguro nelas! Viva!!!
Para fazer o mesmo no seu aplicativo basta usar a constante UIInterfaceOrientationPortraitUpsideDown na função do arquivo .m:
– (BOOL)shouldAutorotateToInterfaceOrientation:
(UIInterfaceOrientation)interfaceOrientation {
return (interfaceOrientation == UIInterfaceOrientationPortraitUpsideDown);
}
E voilá! Não seguras mais nas antenas diabólicas!
Vou implementar isso nos meus aplicativos. Meu “Antennagate” está resolvido.
Meu chakras sentem-se bem melhor agora sem a influência dessas ondas perniciosas… Aho!

Nova fase do MondoVR

A nova fase do MondoVR é sobre programação de Iphones e tecnologia Apple.
Por aqui já passaram futilidades em geral, treinos para maratona, dissertações sobre relacionamentos, psytrance, papos esotéricos, artigos naturebas, e agora… programação de Iphones…
Não que os outros “Mondos” deixarão de existir… Mas a fase agora é essa: XCode, iOS e etc e tal.
Talvez os leitores antigos virem mais tecnológicos, e talvez os geeks expandam mais sua consciência.
E para entrar mais profundamente no assunto…


A linguagem Objective-C é uma dureza para se aprender.
E quem diz isso tem mais de vinte anos de experiência como desenvolvedor.
Comecei com os cartões perfurados para os Burroghs (como se escreve isso?) e os mainframes IBMs (em 85). Usei disquetes de 8 polegadas que até pareciam long-plays… Programei para Turtle, aquela linguagem infantil dos Itautecs. Tive (e tenho) Ataris ST, com interface gráfica e mouse. Programei o código midi nos sinths da Roland e até fiz programas no Atari para controlar as telas dos synthetizadores. Tive artigo meu sobre isso publicado na prestigiosa Revista KeyBoard (em 90). Fui convidado (e aceitei) para estudar Redes Neurais no Instituto de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Fazia parte do grupo de Computer Music de lá. Usávamos estações Sylicon Grafics. Usávamos Macs também. Isso em 95. Desenvolvi aplicativos naquela época em Max. Programava em C também. Fui para o Windows e aprendi Visual Basic. Fiz um shareware que foi sucesso mundial (procurem HexaBit Junior no Google…). Desenvolvi sistemas corporativos em Active Server Pages. Ufa!!!
Fiz esse meu mini curriculum de programador para mostrar que tenho uma estória no assunto. E agora estou aqui, quebrando a cabeça no XCode e no Objective-C da Apple. Nada como voltar à adolescência… Estou adorando reaprender a roda, agora programando para um dispositivo mágico e revolucionário como é o Iphone.
Meus novos amigos geeks me dizem que “de linguagens compiladas que não sejam scripting, o Objective-C é uma das mais refinadas e agradáveis”. Discordo do “agradáveis”. O que escrevia com uma linha de linguagem interpretadas agora levo mais de 10 linhas, ainda meio sem entender o que estou fazendo.
Mas o importante é que… estou fazendo! E farei!!! Na verdade, já não vejo a hora de ter um Mac de 27″ e começar a desenvolver para o Ipad. O Iphone é apenas um passo nessa infinita evolução para abrir-se a programação dos registros akáshicos de nosso Ser.

Seus dedos clicando, deslizando e percorrendo… Uau!

Já sabia que os produtos da Maçã eram sexy, mas essa chamada do novo Magic TrackPad arrasou… Eh eh eh…
Achei que esse lançamento de hoje da Apple deve ser bem bacana e prático para uso. Na verdade me decepcionei um pouco com o Magic Mouse porque ele perde a conexão bluetooth toda hora e patina muito na minha mesa. O Arc Mouse da “Mico” “$oft” está bem mais integrado com meu MacBook branco.
Será que o TrackPad vai funcionar também com o Iphone? O Iphone já aceita o teclado sem fio da Apple, e caso aceitasse o TrackPad, eu nunca mais teria que desengordurar a tela do Iphone com as marcas de meus dedos! Mas acho que não vai rolar não… Talvez só no iOS10. Enfim…
Como eu sou ambidestro e insaciável, vou ter que comprar dois SexyMagic Trackpads, um para cada lado do meu teclado bluetooth.



Gostei também do lançamento do carregador de pilhas da Apple e da nova opção de harddisks para os MacBook Pro e iMacs de 512 GB SSD. Pena que o preço ainda é de doer… O velho problema de “early adopters” como eu. Mas eu já disse via Twitter que não me importo (muito) com isso, pois o meu tempo é muito caro para mim, e perdê-lo esperando que a novidade vire velharia para pagar menos não combina com o meu estilo criativo da crista da onda. E tenho dito.

Dia Fora do Tempo

Dia Fora do Tempo
[mais fotos, no Flickr do MondoVR…]
Neste Domingo (25/7/MMX) celebramos o “Dia Fora do Tempo”: uma espécie de “1.o de Janeiro” do Calendário Maia…
Esse dia é celebrado em vários lugares do planeta. Em Porto Alegre o encontro é no Jardim Botânico. Fomos para lá de tarde, a o pessoal estava fazendo a Meditacão. logo Depois começou o lanche coletivo.
As 15hs fizemos um ritual de som cristalino com o Cristal Bowl. A Lú Rosa leu “A Grande Invocação”, explicou para as pessoas sobre a Crystal Bowl e sobre a conexão com o movimento dos Cristaleiros de SP.
Foram momentos de muita energia, onde as pessoas interagiram tocando instrumentos de percurssão, cantando, chorando(!), dançando e até teve um malabarista com uma esfera de vidro fazendo uma performance…
Depois da Crystal Bowl, nos reunimos novamente para a Prece das Sete Direções Galácticas.
Nesse exato instante, um Arco-Iris apareceu no Céu, emocionando a todos presentes.
AHO !
A Federação Galáctica vem em Paz!


Good Vibes…

Leia mais »

1.o POA Friday Tech Talk

E rolou nessa sexta-feira ensolarada o primeiro encontro dos Geeks desenvolvedores de aplicações para o Iphone de Porto Alegre, auto denominado de POA Friday Tech Talk.
Entre sushis e sashimis, discutimos aspectos relevantes do “Mondo” tecnológico Apple, como o novo XCode4, Retina Display e APIs de iAd e Push Notification.
As sextas-feiras portoalegrenses nunca mais serão iguais.
Top 10 da App Store, here we go!

[O FelipeK levou o Ipad pra gente babar…]

Objetivas atentas…

Objetivas atentas...Adorei a perspectiva dessa foto… Tem um ponto de fuga muito nítido. Até as nuvens colaboraram!
Objetivas atentas...O efeito da luz solar ficou bem bacana, não acham?
Eu já havia declarado que fotografia é a Magia do momento, mas para isso, tem que se ter a mente atenta. E uma máquina fotográfica sempre a mão. Como é bom ter o Iphone sempre no bolso…

Meio Milhã000.000 de Acess000.000s

var site=”sm7rubino”Site Meter

O MondoVR.com passou de 500.000 acessos nessa semana!

Lembro-me que comemorei os 1.000, os 3.000, os 10.000, os 20.000 os 50.000, os 100.000 e os 200.000 !!!

A próxima comemoração então fica apenas o primeiro MILHÃ000.000 de acessos. Será que vai dar tempo?!?!