A liberdade de Chandra Kandi

Isso é lugar para se criar Lhasas Apsos???
“Quereis ser justos com os animais? Libertai a todos eles do cativeiro, pois vossos escravos têm sido eles há milênios. Tirai todos eles de vossas mesas, de vossas limitadas casas, dos pastos e dos abatedouros, dos zoológicos e das vossas coleções de caça. Devolvei a eles a vida junto à natureza, donde nunca deveriam ter sido roubados. Deixai à própria sorte porque vossos cuidados são egoístas e não têm outro propósito que não o de aliviar vosso espírito da prisão na qual vós tendes levado a vossa vida. Deixai-os à própria sorte, sim, para que possam de novo restabelecer o equilíbrio perdido pois onde a cerca e a ração fez de um par um cento inteiro, não há mais vida, se não uma criação de males que, um dia, muito em breve, conhecereis fora das cocheiras e bem longe dos criadouros, para que possais vos lembrar, dentro da vossa casa e de vosso corpo doente, que o mundo a eles pertencem e não a vós, óh incautos viajantes do espaço.”
Moláki


Chandra Kandi diz: Oba! Vou voltar para o Tibet?
Rubis responde: Que Tibet nada, Chandrinha… vou te soltar no Paraguay!


Brincadeiras com a Chandra à parte, essa mensagem é de profundo ensinamento. Choca-me ver animais em cativeiro, e o que são animais de estimação? Sim, damo-lhes amor, mas eles ainda são refens de nossas carências. A beleza de um animal em seu habitat não pode ser superada pelo zelo que tens pelo bicho que habita em seu apartamento.
Isso sem falar no ato de comer carne, mas isso já é assunto para outros artigos que em breve surgirão no Mondo…

Cazuza: Eu não sou mais aquela capa da VEJA


Oportunidade de rever a incrível entrevista de médium Irineu Gasparetto no Programa Jô Soares 11:30, quando o espírito do Cazuza, chamado pela audiência, encorpora no entrevistado.
No programa, Cazuza, através do médium manda uma mensagem sobre os yanomâmis, que naquela semana haviam sido queimados numa aldeia e também manda uma mensagem de conforto para a sua mãe, fazendo alusão que ele “não era mais aquela capa da VEJA”.
Semanas antes de sua passagem, a revista VEJA publicou uma matéria de capa com o rosto do Cazuza, que na época já estava bem magro, com a ultrajante manchete: Cazuza, uma vítima da Aids agoniza em praça pública. Fiquei tão indiginado que cancelei a minha assinatura na época. Até hoje, esse exemplar foi um dos que mais gerou cartas de leitores para a redação.
Eu me lembro de ter visto o programa no dia de sua exibição e fiquei profundamente mexido com a mensagem do Cazuza. Quando das férias do Jô, o programa foi reprisado, mas o segmento da incorporacão do Cazuza não voltou ao ar.
Mas agora graças à democracia da internet e do Youtube, você poderá ver e rever esse momento único.

She Drives me Crazy

Rubis, dog pode ou não pode???
E a pedidos, o Mondo Chandra volta ao ar no MondoVR.
A pedidos dela, é claro…

Oriente e Ocidente, celebrando a mesma Festa

Aooommm
Viva a fusão das Doutrinas! A Orientalidade de Shiva, e de todas as divindades indianas, que já preconizavam o Reino Maior dos Espíritos pela imortalidade da alma e pelo ciclo reencarnatório do Samsara, aliada à Orientalidade na Espiritualidade de Kardec, e no Evangelho do Mestre Jesus, que nos ensinam a unidade de Deus e a Lei Universal do Amor.
Viva a Religião da Floresta, que através do seu ecletismo e de sua fluente Luz, já uniu essas forças acima e também as forças da natureza e as Forças Verdadeiras dos Orixás.
Bem vindos ao Universalismo Crístico, a Doutrina da Nova Era. Que assim seja!


Salve a Tribo da Montanha
Salve o Povo da Floresta
Oriente e Ocidente,
Celebrando a mesma Festa
Viva a Gente das Estrelas
Vivo o Povo do Cerrado
Viva todos os Irmãos
Caminhando lado a lado
Quem anda nessa linha
E consagra esse poder
Vive na verdade
Do verdaderio saber
Com luz na consciência
E amor no coração
Salve a Alianca
Dessa sagrada União
Salve toda a Irmandade
Salve salve o Padrinho
Salve salve o nosso Mestre
Que trilhou esse caminho
(Tiago)

O plantar e o colher

Porto Semente
Meus irmãos eu vim aqui
A todos esclarecer
O belo jogo da vida
Que é plantar e colher
Quem planta colhe
Colhe tudo o que plantou
Vamos plantar
Sempre a semente do amor
A sementeira está
Dentro do seu pensamento
Semente boa ou ruim
Se planta a todo momento
Preste atenção
A semente do perdão
Que dá frutos
Que alimenta o coração
O tempo vem nos mostrar
Quem plantou certo ou errado
Nos traz a pura verdade
Dos atos lá do passado
O tempo passa
E não espera ninguém
O Pai Eterno
Logo vem colher também
Todo mundo é livre
Pra plantar o que quiser
E construir o seu ser
Com os frutos que vai colher
(ofertado por Júlio César para o Vô Corrente)

Nokia N-95

Alo, Papai Noel...
E a nova belezinha da NOKIA foi lançada…
Camera de 5 megapixels, cartão de memória de 2 Gigabytes, sistema operacional S60, design lindo, enfim… deixa eu acabar de pagar o meu 6265 e me candidato ao N95.
Mas acho que até lá já lançaram o N-100… :^(

Julinha diz…


Direto do Centro de Medicina da Floresta. Vale a pena ouvir!
(c) 2007, by Inca

Finalmente, o Mestre na telinha!!!


O Mestre estréia no Plim-Plim…
Releia também o artigo Blogs da Amazônia.

Dumbo Psicodélico

miração
Ontem eu assisti o filme Dumbo, da Disney, em DVD.
Altamente psicodélico… Tem uma sequencia que o Dumbo e o Ratinho fazem uma viagem depois de tomar uma bebida estranha… O que eles veêm é surpreendente. E ainda mais por ser um filme da década de 50 e feito para crianças… Super criativo!

E ela era sua mãe

Mamãe
Ela era sua mãe, ele a cobriu com asfalto
Que era pro seu conforto, dele e do seu automóvel.
E ela um tapete morto, secando triste no chão…
E ela era sua mãe!
Ela era sua mãe, ele roubou seus cabelos
E logo foi-se a floresta, virando cinzas sem pressa
“Esse é o preço do progresso”, foi isso que o filho disse
Vendo queimar-se a sua mãe
Ela era sua mãe, ele a encheu de fumaça,
esgoto químico e lixo,
Trilhões de garrafas plásticas…
Quase pedindo perdão (falou) esse é o meu mundo cão (latiu)…
Como vou dizer que não?
Ela era sua mãe, e ela logo a cercou …
de mísseis, minas e bombas
Com medo da própria sombra
“Isso é pra sua segurança “ disse daí o assassino fazendo-se de criança
Ele é um homem moderno, e acha que tem a razão…
Ele é um homem moderno, um órfão por opção!
(letra de Nenumg – http://www.darmalovers.com)